Lee Kerslake
Foto: Wikimedia Commons
 

Tristes notícias para os fãs do influente baterista Lee Kerslake.

Responsável por alguns dos registros da carreira solo de Ozzy Osbourbe e também da banda Uriah Heep, o músico deu uma nova entrevista para o The Metal Voice e por lá falou que está com uma série de problemas de saúde, lutando pela vida diariamente.

Ao revelar que, entre outros problemas, está com câncer espalhado pelo corpo, ele ainda contou que seu médico lhe deu no máximo oito meses de vida:

É câncer de próstata mas ele espalhou para o resto do meu corpo e agora eu tenho câncer nos ossos, que é bem grave, então o doutor me deu cerca de oito meses de vida. Mas eu estou lutando o tempo todo.

Há cinco anos me deram quatro anos de vida, então dá para você ter uma ideia. Não apenas eu tenho câncer nos ossos como também tenho psoríase e artrite psoriática além de sopro cardíaco. Como eu disse, estou lutando e não há como dizer o que pode acontecer, e eles podem lançar um novo medicamento e eu irei experimentá-lo se ele me manter vivo.

 

Lee Kerslake

Aos 71 anos de idade o músico britânico tem um currículo invejável e seu nome ligado ao início da carreira solo de Ozzy Osbourne, já que foi ele quem gravou as baterias dos discos Blizzard Of Ozz (1980) e Diary Of a Madman (1981), os dois primeiros da carreira do vocalista do Black Sabbath.

Em Diary Of a Madman tanto seu nome quanto o do baixista Bob Daisley não foram creditados, sendo substituídos por Tommy Aldridge e Rudy Sarzo, mas o próprio Tommy disse várias vezes em entrevistas que a gravação é de Kerslake. Sua saída da banda de Ozzy aconteceu meses antes do lançamento do disco porque ele precisou cuidar da mãe doente.

A falta dos créditos fez com que Lee e Bob entrassem com um processo contra Sharon Osbourne por conta dos direitos autorais de Diary Of a Madman e tanto o disco quanto Blizzard Of Ozz chegaram a ser relançados em 2002 com o baixista Robert Trujillo e o baterista Mike Bordin nos seus lugares. Em 2011 novos relançamentos foram feitos com as faixas originais.

Em declarações públicas, Lee Kerslake disse que nunca entendeu direito por que Ozzy e sua equipe o trataram dessa forma, chegando a afirmar que “morreria” por ele e sempre o admirou.

Desejamos tudo de melhor ao músico que está atualmente trabalhando em um novo disco solo chamado Eleventeen, com planos de lançá-lo em 2019.