Tobias Forge (Ghost)
Foto: Wikimedia Commons
 

Quem vê o Cardinal Copia (antes Papa Emeritus) liderando o Ghost nem imagina que aquele cara mascarado poderia tocar em uma banda indie, não é? Pois já aconteceu.

Na última semana, tivemos a primeira aparição sem máscara do vocalista Tobias Forge, a mente por trás de um dos grupos mais teatrais do rock e que até então ainda não tinha dado as caras enquanto frontman do Ghost. Com isso, o passado do misterioso músico voltou à tona e, consequentemente, a Subvision.

Este era o nome da banda indie de Forge, formada em 2002. Com seis anos de estrada, a Subvision tem apenas um disco de estúdio na bagagem — So Far So Noir, lançado em 2006, dois anos antes do grupo chegar ao fim. Apesar do indie carregado e semelhante a bandas como Arctic Monkeys, Strokes e outras do gênero, a sonoridade da banda já traz alguns elementos que veríamos depois no Ghost, principalmente nas guitarras e nos vocais. Há, inclusive, passagens de letras utilizadas depois na banda de rock pesado, como uma frase de “Secular Haze”. O grupo ainda contava com Martin Persner (guitarra) e Gustaf Lindström (baixo), que viriam a fazer parte do Ghost no futuro.

Este foi um dos únicos grupos com o qual Tobias Forge não usou um alter-ego. Nas bandas Repugnant e Crashdïet, das quais o cara fez parte entre o final dos anos 90 e começo dos anos 2000, Forge usava o nome Mary Goore.

Ouça o disco do Subvision na íntegra ao fim da matéria — quem sabe você não acaba de ganhar uma nova banda favorita?