Cachimbó
Foto: Divulgação
 

“Por trás de uma boa banda existe sempre uma extensa bagagem cinematográfica”. Talvez o ditado popular não seja exatamente esse, mas mapear os gostos pessoais de músicos acaba refletindo muito mais do que imaginamos sobre o estilo deles nos palcos.

Esse é o caso da Cachimbó, banda de Brasília-DF. A própria definição do estilo do grupo já mostra que fixar rótulos não é muito a praia deles. “Somos um trio de MPB tunts tunts”, explica a vocalista Lai. “É uma banda de música eletrônica com pegada pop, com muita brasilidade. São três pessoas de lugares diferentes: uma baiana, um carioca e um brasiliense, então tem essa mistureba toda no nosso som”.

Antes dos filmes, a música

A Cachimbó já havia lançado, em 2015, o primeiro EP da banda, Bate Bico. Foi em 2018, porém, que veio o primeiro álbum: . Nesse período, eles já tocaram em lugares importantes, como o Festival CoMA e o II Festival de Cinema BB DTVM, além de dividir palco com nomes como Phill Veras e Esteban.

“Em dezembro estaremos também na SIM (Semana Internacional da Música), em São Paulo, para participar de um painel”, conta o guitarrista Paulo. Para mais informações sobre a SIM, clique aqui.

Ouça as dez faixas que compõem :

A sétima arte

Essa pluralidade no som da Cachimbó se manifesta, é claro, no gosto de seus integrantes pelo cinema. “Eu gosto de muita coisa sci-fi, porque eu mexo com a parte eletrônica e com sintetizador. São coisas que tem tudo a ver”, conta João, justamente o responsável pelo tunts tunts. “A trilha sonora de Mad Max, por exemplo, é toda feita com sintetizador pelo Junkie XL e eu acho fantástica”.

As escolhas do trio também escancaram a mistura de brasilidade com outros gêneros. “Eu gosto de tudo, curto muito cinema nacional, as trilhas nacionais são muito boas”, diz Paulo. “No meu caso eu já sou meio besta pra filme. Qualquer coisa eu acho bom, qualquer coisa eu acho lindo, bato palma”, confessa Lai.

Paulo, Lai e João (Foto: Cachimbó)

Filme preferido da vida

Lai: “O meu filme preferido é recente, que me encantou muito, que é o Aquarius.”
Paulo: “O meu é Forrest Gump. Eu assisto toda vez. Se tá passando na TV eu já penso ‘Ai droga, vou ver de novo (risos).”
João: “Qualquer coisa que tenha nave e que se chame Star Wars. Mas eu gosto demais dos episódios V e III, e o Rogue One.”

Filme que marcou a sua infância

Lai: “Rei Leão!”
Paulo: “Ah vou ter que escolher outro… Toy Story! ‘Como ousa abrir meu capacete em um planeta desconhecido? Meus olhos poderiam ter saltado das órbitas!’”
João: “Star Wars I (risos). Mas eu via muito A Branca de Neve, sério.”

Filme que todo mundo gosta mas você odeia

Lai: “Polêmica, hein. Eu realmente não gosto desse, mas reconheço que é excelente. Clube da Luta. Eu assisto, mas eu fico assim… Mas eu sei que é ótimo, genial e tal. Mas eu não gosto, me sinto mal quando assisto.”
Paulo: “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembrança. Cara, eu não gosto. Acho que a galera cultua demais, eu acho ok só.”
João: “Qualquer filme com a Julia Roberts. Eu não suporto nenhum filme com ela, é impressionante. Semana passada eu tava fazendo uma música e quando fui salvar o projeto tava passando um filme dela na TV. O nome do arquivo ficou ‘Eu Odeio A Julia Roberts’.”

Filme para chorar

Lai: “Marley & Eu! Falei primeiro! É universal, todo mundo chora e tem cachorro. Sou a doida dos cachorros.”
Paulo: “À Procura da Felicidade. Esse filme devia ser proibido, sério.”
João: “Star Wars III (mais risos).”

Filme empolgante

Lai: “Vingadores – Guerra Infinita.”
Paulo: “Rocky! Qualquer um!”
João: “Star Wars V (brincadeira!). Django Livre. Eu assisto toda vez que está passando na TV também.”

Ator preferido

Lai: “Matheus Nachtergaele, desde O Auto da Compadecida.”
Paulo: “Al Pacino, mas poderia ser o Ricardo Macchi, o Cigano Igor”
João: “Christoph Waltz. Eu gosto demais de vários atores, mas bicho… vê você em Bastardos Inglórios… você ama ele em Django Livre mas odeia ele com todas as forças em Bastardos Inglórios. Ele é incrível.”

Atriz preferida

Lai: “A minha é a Regina Casé. Eu amo a Regina Casé! Ela é muito incrível.”
Paulo: “Leandra Leal, também nacional.”
João: “Nicole Kidman (depois de muita reflexão).”

Diretor preferido

Lai: “Kléber Mendonça Filho, que fez O Som ao Redor e outros filmes em Recife. Gosto muito, muito mesmo.”
Paulo: “Almodovar. A Pele Que Habito, vei!”
João: “Vou ficar com o Kubrick. Ele dirigiu O Iluminado, que é um dos meus preferidos, Laranja Mecânica, que é uma adaptação de um livro que eu gosto muito do Anthony Burgees, e De Olhos Bem Fechados, que tem a Nicole Kidman.”

Filme que você tem vergonha de dizer que gosta

Lai: “Um que eu tenho vergonha de dizer que gosto é Alien vs Predador. É porque meu pai adora filme ruim, e esse ele assistiu repetidamente por um tempo. Então eu criei um carinho por me lembrar do meu pai”.
Paulo: “Top Gun, vei. É vergonhoso mas é bom pra ca*#@$%! Tom Cruise andando de moto com a trilha sonora sensacional!”
João: “É difícil porque você vai no super brega, mas os filmes começam a ficar cult. Tem o mainstream, aí tem o nível ruim e bem perto já tem os ruins que viram cult, saca? Enfim, vou colocar Star Wars I, mas eu tenho argumentos para defender.”

Filme com uma boa trilha sonora

Lai: “Hércules. Cara, as mulheres que cantam, principalmente na versão em inglês, são incríveis.”
Paulo: “Quase Famosos (já cantarolando).”
João: “Blade Runner. Cara, esse está entre os meus filmes preferidos da vida.”

Filme que vocês recomendam

Lai: “Eu Servi o Rei da Inglaterra. Esse é um filme que é um pouco desconhecido, não sei nem de que país que ele é, mas ele é tão lindo.”
Paulo: “O Escafandro e a Borboleta. É triste para ca*#@$%, mas é lindo também.”
João: “It Follows, que é um terror meio recente e muito bom.”

De tempos em tempos, iremos bater um papo com bandas a respeito de suas preferências também na sétima arte. Fique ligado por aqui, vai que o seu grupo preferido aparece!

Acompanhe a Cachimbó também nas redes sociais (Facebook, Instagram, YouTube).

   
 
Compartilhar