Teaser Trailer de Bohemian Rhapsody
Foto: Reprodução / YouTube
 

Polêmica com o filme Bohemian Rhapsody, que conta a história do Queen, na Malásia.

O Conselho de Censura local cortou aproximadamente 24 minutos do longa por conta de cenas que retratam a sexualidade do frontman Freddie Mercury, interpretado por Rami Malek. O país asiático tem leis rígidas contra a homossexualidade.

Quem divulgou a informação foi o site Malay Mail, que ainda detalhou quais cenas foram excluídas. Uma delas é o momento em que o vocalista conta à sua noiva, Mary Austin (Lucy Boynton), que é bissexual. A outra é quando os membros da banda se vestem com roupas femininas para gravar o clipe de “I Want to Break Free”.

Um perfil intitulado MalayVines ainda relatou que o corte deixa “buracos” no roteiro do filme, dificultando no entendimento da história. Outra conta publicou:

Na Malásia, o tempo total de ‘Bohemian Rhapsody’ é de 110 minutos, para maiores de 18 anos, enquanto que, no resto do mundo, tem 134 minutos e é indicado para maiores de 13 anos. Deixamos heterossexual um filme que já foi transformado em heterossexual e isso ainda não é apropriado.

O filme já arrecadou US$ 100 milhões em bilheteria e lidera o ranking no Brasil há duas semanas.