Foto da sessão de Nevermind, do Nirvana
Foto por Kirk Weddle
 

Robert Fisher é o diretor de arte responsável por uma das capas mais icônicas da história do Rock And Roll: a de Nevermind, do Nirvana.

Em uma nova entrevista especial sobre autores de grandes feitos, o cara falou sobre as ideias que Kurt Cobain teve para a arte do disco, e confirmou a informação de que o projeto inicial do vocalista e guitarrista tinha em mente utilizar a foto de um parto embaixo d’água:

Kurt queria a imagem de um bebê nascendo embaixo d’água. Antes da Internet você tinha que ir a uma livraria local para procurar livros de partos para tentar encontrar boas fotos. Foi isso que eu fiz. Mas, assim… era impossível fazer a capa de um disco com aquelas imagens. Eu não consegui achar nenhuma que fosse realmente boa e todas elas eram muito explícitas.

Quando a ideia do parto foi descartada, vieram então os pensamentos sobre o que efetivamente foi feito, e Fisher relembrou:

Nós pensamos, ‘Ok, temos que tornar a capa algo mais do que apenas um bebê embaixo d’água’. Então Kurt teve a ideia de adicionar um anzol para tornar a arte mais ameaçadora. Nós passamos a tarde toda sentados pensando em coisas engraçadas que poderíamos colocar no anzol. Uma ideia era um pedaço de carne, tipo um grande bife cru. Outro era um CD ou algo que simbolizasse a música. Fomos comer e aí pensamos, ‘Que tal um burrito?’ ‘Ah, veja, um cachorro ali, que tal um cachorro?’… isso durou horas. Eu não me lembro de quem foi a ideia da nota de dólar, mas todo mundo pensou ‘Isso é muito bom’, e foi assim que acabou acontecendo. O lance com todo processo… Kurt não apareceu com um grande plano ou uma mensagem que gostaria de transmitir. Foi tudo meio que se criando de forma orgânica, sabe, como se um passo levasse a outro passo, levando a outro passo.

Kirk Weddle

Outro importante nome na concepção da arte de Nevermind foi o de Kirk Weddle, e isso também foi ideia de Robert Fisher.

Ele disse que havia conhecido o trabalho do fotógrafo, especializado em registrar pessoas embaixo d’água, através de um livro. Quando a gravadora viu que seria muito mais barato contratar um fotógrafo do que comprar o direito de fotos prontas, autorizou a contratação do nome indicado por Fisher e o resto é história.

Na imagem abaixo você pode ver as provas de oito fotos de Spencer Elden, o garoto da capa de Nevermind, tiradas por Kirk Weddle. Elas mostram um boneco sendo usado para testes, o garotinho sendo movimentado na água por seus pais e a foto que acabou sendo escolhida.

Fotos de teste da capa de Nevermind, do Nirvana

“Photoshop”

No início dos anos 90 a edição de imagens não era tão fácil como hoje, quando um bom profissional é capaz de realizar truques no Photoshop em questão de horas.

Sendo assim, a foto escolhida foi marcada pelo diretor de arte com elementos que ele queria inseridos, como a nota de 1 dólar, algumas bolhas e também a substituição de parte da água por uma cor azul mais “chapada”.

“No passado, tínhamos caras em salas escuras ganhando fortunas para fazer o que fazemos hoje no Photoshop,” disse Fisher, que ficou muito feliz com o resultado que pode ser visto abaixo.

Foto de Nevermind do Nirvana, sem edição

 

Logotipo

Por fim, era necessário colocar o nome do disco junto ao já clássico logotipo do Nirvana, e Robert explicou:

Eu queria que a palavra Nevermind parecesse que está embaixo d’água e estivesse flutuando. Então eu imprimi a fonte e a coloquei em uma máquina de Xerox. Quando ela estava escaneando, mexi a imagem e isso fez as ondas. Aí eu escaneei novamente e mexi em outra direção. Foi assim que consegui a fonte cheia de ondas. Hoje em dia você vai para o computador e usa filtros e coisas do tipo, e as pessoas dizem que a fonte com ondas é meio cafona. Mas naquela época isso foi revolucionário, caramba!

Que me desculpem pelo trocadilho, mas esse “mergulho” pela história da capa de Nevermind foi sensacional, não?

LEIA TAMBÉM: Bebê da capa de “Nevermind”, do Nirvana, recria a foto 25 anos depois

Nirvana - Nevermind

 
 
Compartilhar