Música e o efeito nas pessoas
Fonte: Unsplash
 

A música é tão importante na vida humana que tem gente que não consegue viver sem ela, desde a hora de acordar até ir dormir é preciso escutá-la. Ao acordar para ter mais energia e começar bem o dia, e ao dormir para relaxar e descansar, terminando o dia também ‘numa nota alta’. Ou seja, a música se torna um hábito diário o qual traz bem-estar e também qualidade de vida.

Dessa maneira, pode se dizer que a música tem um poder curativo, tanto que existe a musicoterapia na qual alguns transtornos da mente são aliviados através de vários trabalhos ligados às notas musicais. Este tipo de terapia através da música pode ser aplicada para a promoção de saúde mental, sendo um processo que deve ser efetuado por um profissional extremamente qualificado, que saberá como utilizar os diferentes estilos musicais de forma a desenvolver o bem-estar e a qualidade de vida do seu paciente.

As músicas também podem estar associadas às memórias e às lembranças, de maneira que têm o poder de transportar as pessoas para o passado, quando algo importante ou significativo aconteceu relacionado com uma melodia específica. As músicas ativam o cérebro de uma forma geral, tendo influência completa sobre o mesmo, o que explica porque ela tem tanto poder em pessoas das mais diferentes partes do mundo.

Estudos realizados por diversas instituições ao redor do mundo mostram que canções podem ser altamente benéficas, mas que também podem trazer malefícios dependendo da escolha do repertório. Além disso, cada pessoa vai ter uma reação diferente a uma mesma música, já que isso depende do seu relacionamento com a mesma, embora existam algumas emoções universais relacionadas com alguns estilos musicais e é sobre isso que vamos falar em mais profundidade.

Mulher com Fones de Ouvido

Fonte: Unsplash

Veja abaixo, o que cada tipo de música tem de efeito sobre o seu cérebro e quais sensações e sentimentos podem trazer quando escutadas:

Música tribal

A música tribal está intimamente conectada com a energia vital, na qual os sons produzidos se misturam com os sons da natureza de forma a nos conectar com a energia vital, com a autopercepção e o reconhecimento do eu. Esse tipo de música pode gerar o frisson, uma série de sensações corporais provocadas pelos ritmos de uma música, como os arrepios, chamados também de orgasmos da pele, por exemplo.

 

Música clássica

A música clássica está relacionada com acalmar a mente, sendo até mesmo uma forma de meditação, criando mais conexões cerebrais e aumentando as habilidades cognitivas como um todo. Para ficar mais calmo e mais focado, é importante escutar música clássica.

 

Música rock ‘n’ roll

O rock tem uma batida mais marcada e pode ser mais ou menos pesada, podendo liberar sentimentos ruins, sendo uma forma de terapia para administrar o estresse, por exemplo. As músicas neste estilo conectam com os sentimentos de dores, perdas, culpas e arrependimentos, sendo extremamente terapêuticos para quem quer liberar essas mágoas internas. ​

 

Música da indústria cinematográfica em filmes de terror

As trilhas sonoras de filmes de terror são criadas justamente para isso, para dar a sensação de medo e transportar o telespectador para dentro do filme. Alguns tons musicais conectam imediatamente com a sensação de medo, sendo altamente poderosos para criar uma atmosfera ainda mais aterrorizante.

 

Música para praticar atividades físicas

As pessoas que adoram atividades físicas são geralmente vistas com os seus fones de ouvidos, escutando as batidas de músicas animadas e energéticas, fazendo o mesmo pelo cérebro, deixando-o cheio de motivação para levar o movimento físico a outro nível.

Além dessas músicas, há muitos outros estilos, os quais trazem muitas outras emoções. O mais importante é encontrar o estilo de música que traz mais bem-estar e qualidade de vida a você. Escutar música pode ser uma terapia, e também uma forma de autoconhecimento e de autodesenvolvimento. Músicas alegres ou tristes podem ajudar a acalmar a alma e enfrentar as dificuldades da vida no dia a dia, do abrir ao fechar dos olhos.

 
 
Compartilhar