Marilyn Manson e Dave Grohl (Foo Fighters)
Foto via Shutterstock
 

Teria Marilyn Manson colaborado para o fim do grunge dos anos 90? Segundo Dave Grohl, é mais ou menos por aí.

Em uma entrevista com a rádio Alt 98.7, o frontman do Foo Fighters discutiu os vários ciclos pelos quais o rock passou e vem passando desde os anos 80.

Começando no glam rock, Grohl disse:

Nos anos 80 você tinha todas essas bandas de rock que ficaram enormes. Havia muito glamour, todos os caras tinham cabelos malucos, limusines, eles estavam gravando seus vídeos com várias garotas, pilotando Harleys… meio que seguia seu curso ou o que quer que fosse. Depois, houveram muitas bandas que adoravam tocar rock, mas não tinham nada a ver com isso. Era mais sobre sermos apenas garotos sujos que tocam em garagens e escrevem essas músicas. Isso foi meio que nascido da coisa do punk rock. Então, de repente, isso fica enorme, e fica enorme por um tempo, e depois disso você é tipo, ‘caramba, cara, eu meio que quero ser uma estrela do rock.’

Ele continuou:

Então Marilyn Manson cresce, e você fica tipo, ‘ah legal, agora você tem algo que é realmente fantástico de se ver, é realmente emocionante e realmente poderoso.’ As imagens e a música também, você fica tipo, ‘uau, isso é legal cara!’ Então a cena do hip hop assumiu todo o glamour que o rock and roll teve nos anos 80. É meio cíclico dessa maneira estranha, eventualmente você chegará a um lugar onde você terá um artista de hip hop que não segue esse caminho, ou uma banda de rock que segue o caminho do glam. As coisas meio que rolam nesse ciclo.

Dave Grohl parece aceitar numa boa as diferentes fases da música. Há pouco tempo, o ex-baterista do Nirvana chegou a dizer que artistas como Lil Pump são os “novos punks”, por conta de suas atitudes.

LEIA TAMBÉM: “Complicado e especial”: Nirvana fala sobre novos shows de reunião