Clipes de Halloween
 

Bu! O Dia das Bruxas está chegando!

Pode não parecer uma data tão importante para os brasileiros, mas existem países onde o feriado de 31 de Outubro conhecido como Halloween, é aguardado o ano inteiro. Neste dia, crianças se fantasiam enquanto famílias decoram suas casas para assistir a filmes de terror e contar histórias assustadoras. Também há a brincadeira “Doces Ou Travessuras”, em que crianças batem em portas da redondeza de suas casas pedindo doces aos vizinhos.

A influência dessa data na cultura de muitos países se refletiu, é claro, na música. Muitas canções e clipes exaltam não apenas o feriado em si, como também seus personagens famosos. São diversas as referências a criaturas assustadoras como fantasmas, bruxas, zumbis e vampiros.

Dito isso, a equipe do TMDQA! votou nos seus clipes favoritos para o Halloween, com direito a todos os personagens folclóricos citados e mais. Confira abaixo o nosso ranking:

 

10 – “Going Under” (Evanescence)

Músicas de bandas como Evanescence não combinam com imagens de flores e céu azul.

Em 2003, o grupo lançou seu aclamado álbum de estreia Fallen, e nele, entre outras, temos a faixa “Going Under“. A canção, pesada e agitada, precisou de um clipe à altura.

O vídeo foi dirigido por Philipp Stölzl, que até então já havia trabalhado com grupos como Garbage e Rammstein. O clipe conta com maquiadoras e repórteres um tanto macabros. Esses personagens se transformam em criaturas estranhas, uma mistura entre vampiros e zumbis. Por sinal, o grupo toca para uma plateia que compartilha das mesmas características assustadoras.

O clipe entrou para uma lista da Billboard, divulgada em 2013, que ranqueou os clipes mais assustadores da história. “Going Under” ficou na quarta posição, ganhando de clipes de grupos como 30 Seconds to Mars e Fever Ray.

Nada mal.

 

9 – “A Little Sixteen Candles, A Little More ‘Touch Me'” (Fall Out Boy)

Vampiros são uma figura emblemática do Halloween, certo? É claro que teríamos vampiros na lista, e eles estão representados pelo grupo Fall Out Boy.

O clipe da faixa “A Little Less Sixteen Candles, a Little More ‘Touch Me‘”, do segundo álbum de estúdio do grupo, From Under The Cork Tree, não apenas traz vampiros, mas também uma história das boas.

Dirigido por Alan Ferguson o vídeo de quase 7 minutos de duração conta com os integrantes da banda como caçadores de vampiros. Além disso, temos o baixista Pete Wentz interpretando um deles (antes mesmo da febre na época da saga Crepúsculo).

O clipe ainda conta com participações especiais de artistas como Travie McCoy, do Gym Class Heroes, e Brendon Urie, do Panic! At The Disco. Confira abaixo antes que demos algum spoiler.

 

8 – “Scream!” (Misfits)

Os precursores do subgênero horror punk não poderiam ficar de fora da lista. O grupo norte-americano Misfits mereceu um lugar aqui com o clipe de “Scream!“.

Lançada originalmente no álbum Famous Monsters, de 1999, o single ganhou um clipe dirigido por George A. Romero, famoso pelo filme A Noite dos Mortos-Vivos, de 1990.

Na época, Romero precisava de uma banda para gravar duas músicas e participar de uma cena para seu filme O Retorno da Vingança (Bruiser na versão original). A banda topou, com a condição de que ele assumisse a direção do videoclipe de “Scream!”. No entanto, as duas faixas gravadas, “Fiend Without a Face” e “Bruiser” acabaram não entrando para a trilha sonora do longa, sendo lançadas apenas em álbum compilado em 2001.

O vídeo é passado majoritariamente em um hospital, aterrorizado por zumbis famintos, mas também conta com takes de performances do grupo.

 

7 – “Sick, Sick, Sick” (Queens Of The Stone Age)

Esse clipe não conta com criaturas assustadoras, mas é perturbador.

Em 2007, o Queens Of The Stone Age lançou o álbum Era Vulgaris e, nele, a canção “Sick, Sick, Sick“. Enquanto o instrumental frenético remete ao característico som stoner/garage rock do grupo, o clipe foge dos padrões audiovisuais da banda.

Enquanto o Queens toca em um uma sala de jantar, uma mulher (a princípio) normal está sentada à mesa, cheia de comidas em volta, como um farto banquete. O vocalista Josh Homme e a tal mulher se encaram e, desde então, já se percebe um clima estranho no ar. A suspeita se confirma quando o vídeo deixa claro que a mulher está se alimentando de partes humanas. O canibalismo da personagem, no entanto, é fino: ela come um dedo servido em cima de uma torradinha.

Se estiver se alimentando enquanto lê isso, não assista ao vídeo abaixo:

6 – “I Miss You” (blink-182)

“Olá, anjo do meu pesadelo, a sombra no fundo do necrotério”. Assim começa a letra de “I Miss You“, do blink-182.

Os anos 2000 foram marcados por um cenário de rock com temáticas mais dark, e isso certamente influenciou os clipes da época. Acostumado a trabalhar com bandas como The Smashing Pumpinks e Jane’s Addiction, a responsabilidade da direção do clipe de “I Miss You” ficou com o sueco Jonas Åkerlund.

Inspirado em filmes macabros da década de 30, o vídeo se passa em uma casa má assombrada, com fantasmas circulando enquanto o trio toca. Letra e estética do clipe remetem ao filme O Estranho Mundo de Jack, de Tim Burton. São citados na música os personagens principais, Jack e Sally, e os feriados de Natal e Halloween, que também são peças centrais do filme.

 

5 – “Sweet Dreams (Are Made Of This)” (Marilyn Manson)

Pode não ter entrado na nossa lista de melhores covers, mas aqui está outra versão não-original que se deu muito bem!

Sweet Dreams (Are Made Of This)” foi lançada originalmente pelo duo Eurythmics, em 1983. Mas acabou se tornando também um dos grandes hits de Marilyn Manson, 13 anos depois.

Para combinar com o estilo creepy da cover, a versão de Manson ganhou um clipe à altura. Agonizantes câmeras distorcidas acompanham o vocalista recitando os versos da canção em diferentes ambientes. Os cenários mostram o vocalista se torturando e até andando montado em um porco! Isso sem citar as cenas em que ele está vestido com roupa de bailarina.

Na lista da Billboard citada acima, o clipe foi considerado o segundo mais assustador da história!

 

4 – “Everybody (Backstreet’s Back)” (Backstreet Boys)

Vamos dar uma pausa nas cenas perturbadoras e assustadoras (e também do rock) antes do nosso top 3. Mas precisamos admitir que esse clipe tem tudo a ver com o Halloween.

Talvez a música mais famosa do segundo álbum do grupo Backstreet Boys, “Everybody (Backstreet’s Back)” é uma dançante e divertida canção. Mas ela não teria o mesmo sucesso se não fosso o épico videoclipe.

Dirigido por Joseph Kahn, o vídeo começa como uma paródia ao gênero de terror, e acaba como uma grande festa à fantasia. Os integrantes da boyband são mostrados ao longo do vídeo caracterizados de personagens famosos do Halloween: Brian é um lobisomem, Howie é vampiro, Nick é uma múmia, A.J. é o Fantasma da Ópera e Kevin é uma figura com duas faces, provavelmente inspirada no romance gótico The Strange Case Of Dr. Jekyll and Mr. Hyde.

Divirta-se com as várias referências:

 

3 – “Helena” (My Chemical Romance)

My Chemical Romance é mais um grupo cujos clipes contemplam uma estética bem sombria.

O clipe de “Helena” foi dirigido por Marc Webb e lançado em 2005. No mesmo ano, o diretor trabalhou também em adaptações audiovisuais para músicas das bandas Weezer e Incubus.

Filmado inteiramente em uma igreja de Los Angeles, o vídeo acompanha o funeral da personagem Helena. Gerard Way mostra-se triste junto a vários outros entes. Ao decorrer do vídeo, Helena se levanta do caixão e entra na coreografia junto aos outros presentes. Mesmo sendo algo a princípio assustador, o clipe torna a súbita ressurreição da personagem em algo belo.

Mesclando belas danças com uma excelente direção, o clipe recebeu diversas indicações a prêmios, especialmente ao VMA.

 

2 – “Pet Sematary” (Ramones)

Um dos lugares comuns de histórias de terror são os cemitérios, e eles não poderiam ficar de fora da lista!

Tudo começou com Pet Sematary, obra do escritor Stephen King lançada em 1983. A história não tardou muito para ser adaptada para as telonas, ganhando um filme em 1989.

Uma das bandas favoritas de King entrou para a trilha sonora da adaptação: os Ramones. Duas músicas do grupo apareceram: “Sheena Is a Punk Rocker” e, durante os créditos finais, “Pet Sematary“, canção escrita justamente para o filme.

O clipe para a música foi gravado em um cemitério nova-iorquino durante uma noite. Além disso, a edição contou também com cenas do longa.

Integrantes dos grupos Blondie e The Dead Boys dão as caras no vídeo. Esse registro também marca a última aparição do baixista Dee Dee Ramone em um clipe da banda, já que veio a ser substituído por C.J. Ramone nos trabalhos seguintes.

Pet Sematary ainda ganhará uma nova adaptação para os cinemas em 2019! Será que ouviremos mais Ramones?

 

1 – “Thriller” (Michael Jackson)

Ok, talvez fosse previsível esse clipe estar no topo da lista. Mas a questão é que a indústria fonográfica, pelo menos até hoje, não conseguiu nos presentear com um clipe mais “Halloween”.

Thriller é, não por acaso, o álbum mais vendido da história. Além de mostrar ao mundo diversos hits na voz de Michael Jackson, como “Billie Jean“, “Beat It” e “The Girl Is Mine“, uma parte importantíssima para o sucesso do álbum foi o clipe da faixa-título.

Referência para cineastas no mundo inteiro, o vídeo lançado em 1983 é na verdade um curta-metragem de 14 minutos de duração. Dirigido por John Landis, um renomado diretor cinematográfico nos gêneros de comédia e terror, o clipe foi um sucesso instantâneo. Isso deu brecha ainda para mais uma parceria entre MJ e Landis, desta vez para o clipe de “Black or White“, lançado oito anos depois.

Além das convincentes maquiagens, o vídeo filmado em Nova Iorque e Los Angeles entrou para a história por outro motivo: a icônica dança dos zumbis no clipe. Michael falou sobre a ideia em uma entrevista para a MTV, em 1999:

Foi complicado, porque é uma questão delicada. Meu questionamento original era ‘Como fazer zumbis e monstros dançarem sem parecer engraçado?’. Então concluí que teríamos quer fazer o movimento certo para não se tornar algo cômico. Teria que ser algo épico. Conversei sobre com [o coreógrafo] Michael Peters, e pensamos em como esses zumbis se mexeriam enquanto fazíamos caretas para o espelho. Eu costumava ir ensaiar às vezes com maquiagem de monstro, e achava isso o máximo. Nós dois coreografamos isso, e pensei que deveria se assemelhar a esse tipo de passo: algo meio grotesco, não muito ‘balé’ ou afins.

Assista abaixo:

 

E aí? Achou que algum clipe emblemático de Halloween ficou de fora da lista? Deixe sua opinião nos comentários!