Por trás de uma música podem se achar sensações bem diferentes. Buscar essas novas sensações em versões alternativas tem sido algo explorado por grandes nomes como St. Vincent e Kimbra. Recriando a sombria “Metanfetamina”, o cantor, compositor, DJ e produtor musical brasiliense Vicente descobriu uma faixa melancólica que deu muito mais luz para a relação doentia do homem com amores, drogas e trabalho retratada na canção. O resultado surpreendeu o artista e você confere em primeira mão aqui no TMDQA!:

Eu amei essa nova cara que a versão acústica trouxe. Saímos um pouco do sexy da versão de estúdio, e fomos para uma versão mais sentimental. Eu amo coisas novas, e amo trazer coisas novas. Isso revigora! E me mostra por muitos lados que antes não era possível ver.

Vicente começou a trilhar seu caminho nos palcos através do teatro musical, com participações na homenagem aos Beatles, “Across The Universe”, e no espetáculo brasiliense “Entre Sonhos e Sonhos”. Em 2016, depois de participar do reality show X Factor Brasil, o artista começou sua carreira solo.

No ano passado ele iniciou uma parceria com o produtor Ecologyk, que o ajudou na trajetória e no conceito artístico do projeto. Gravado em apenas quatro dias num processo criativo muito rico, o EP Era Pra Ser é o primeiro passo da carreira do artista, que mostra versatilidade nessa nova versão. O trabalho já está disponível em todas as principais plataformas de streaming através do selo Asfalto Rec.

Confira abaixo, em primeira mão, a versão e compare com a original: