Foto: George Girvan / Divulgação
 

Shaded é um trio londrino de pop-punk com pouco tempo de estrada, mas que aproveita a boa leva de bandas do gênero que vem conquistando espaço no Reino Unido para desenvolver o seu trabalho de forma muito profissional.

O trio formado por Matt East (vocal), Callum Irons (guitarra) e Dan Bradberry (baixo) lançou na primeira semana de Outubro o seu segundo EP, intitulado A Familiar Love, através do selo independente californiano Common Ground Records. Com 5 faixas cheias de energia, power acordes, muitos riffs típicos do estilo e linhas de bateria rápidas, A Familiar Love mostra a versatilidade de uma banda de rock aliada à bastante sensibilidade para melodias mais voltadas ao pop. O trabalho agradará bastante fãs de bandas como Neck DeepAll Time LowState Champs.

Para iniciar a divulgação do novo trabalho de estúdio, o Shaded lançou no último dia 20 de Julho o primeiro single do EP, “Tell Me”. A faixa veio acompanhada de um clipe festivo que mostra bem a energia das performances da banda, com versos rápidos e um refrão contagiante que convida o ouvinte a pular e sair do lugar dançando.

Em Setembro, o Shaded lançou o segundo single do EP, também intitulado “A Familiar Love”. A faixa também ganhou um clipe performático, com um roteiro que trata de um dos temas mais universais e familiares que existem: os altos e baixos de se viver um primeiro amor sincero.

A dinâmica do último relacionamento do vocalista Matt East foi um tema que permeou todo o conteúdo das 5 músicas do EP, como o próprio afirmou em entrevista recente:

As músicas foram escritas com base em diferentes estágios do meu último
relacionamento. Elas foram inspiradas pelos sentimentos e emoções cotidianos
que eu descobri serem muito difíceis de falar abertamente sobre. É louco pensar
em como é consolador passar as coisas para um pedaço de papel e sentir quase
como se um peso tivesse sido removido das suas costas.

Matt também opinou sobre a curva evolutiva de A Familiar Love em oposição ao primeiro EP da banda, The Better Man In Me, um trabalho que na época era muito mais orientado ao pop-punk e teve uma produção mais crua e sem recursos:

Eu creio que a maior diferença entre escrever aquele primeiro EP e A Familiar Love foi
que, com o EP 1 nós sabíamos que queríamos ser uma banda de pop-punk, e era isso.
Sim, nós experimentamos um pouco na pós-produção e com instrumentos adicionais,
mas estruturalmente e musicalmente, nós éramos uma banda de pop-punk.

Com o EP 2, nós sabíamos que queríamos forçar um pouco mais os limites, abraçar as
nossas influências, e naturalmente nos tornamos uma banda mais polida e mais pop
tanto no som quanto no estilo.

O Shaded está atualmente promovendo o seu EP em uma turnê pelo Reino Unido com os conterrâneos do Wolf Culture. Você pode ouvir A Familiar Love na íntegra abaixo.