Amy Winehouse no Grammy 50
Foto: Reprodução / YouTube
 

Nem Amy Winehouse escapou da moda dos hologramas de artistas mortos.

A família da cantora, que nos deixou há 7 anos vítima de uma intoxicação alcoólica, autorizou que a BASE Hologram trabalhe em uma turnê póstuma de Winehouse. A empresa está promovendo shows com o holograma de Roy Orbison nos Estados Unidos neste momento.

A BASE usará uma atriz para imitar os trejeitos de Amy nos palcos, para depois substituir sua aparência com próteses e efeitos digitais.

O pai da cantora, Mitch Winehouse, declarou (via Consequence of Sound):

Os fãs têm implorado por algo novo da Amy, mas não há nada novo. Sentimos que essa seria uma maneira tremenda para a Amy revisitar seus fãs através de um holograma e, também, levantar fundos para a nossa fundação.

Mitch se refere à Amy Winehouse Foundation, que auxilia pessoas que sofrem com o vício em substâncias tóxicas.

De acordo com a empresa responsável pelo holograma, as apresentações terão em torno de 75 e 110 minutos, passando por hits como “Rehab”, “Back to Black” e mais. Não há informações se os shows acontecerão apenas nos EUA ou se rodarão o mundo.

 
 
Compartilhar