feira-noise-2018
Crédito: divulgação
 

A organização da oitava edição do Feira Noise Festival, que acontece entre os dias 23 e 25 de novembro, em Feira de Santana (BA), divulgou as bandas selecionadas por meio de edital para participarem do evento. A cada edição, seis projetos são selecionados por meio desse processo, que neste ano escolheu os grupos Drenna (RJ), Dona Iracema (BA), Stephen Ulrich Band (BA), P1 Rappers (BA), Duo Finlandia (Bra/Arg) e Seu Pereira e o Coletivo 401 (PB).

Mais de 360 bandas e artistas se inscreveram no edital. De acordo com Joilson Santos, do Feira Coletivo Cultural, essa é uma forma da curadoria ter contato com uma vasta produção autoral nacional. “É uma pena que a gente não consiga ter um número maior de vagas e de dias de evento para ter mais espaços para esses artistas,” comenta.

Realizado desde 2009, o Feira Noise Festival é um dos maiores festivais de artes integradas de região Nordeste do país, tendo recebido em edições anteriores bandas como Móveis Coloniais de Acaju, Maglore, CascaduraVespas Mandarinas, Vivendo do Ócio, Far From Alaska, Supercombo e Tássia Reis. Ainda não há previsão de data para o anúncio da programação completa do evento deste ano.

Conheça as bandas selecionadas

O grupo Drenna tem origem no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, tendo passado por palcos de importantes festivais do Brasil. De Vitória da Conquista, sudoeste baiano, a Dona Iracema desembarca para apresentar seu Caatincore Iracemático, álbum autoral que traz em seu título a proposta musical da banda.

Atração local, Stephen Ulrich Band apresenta seu trabalho como cantor e compositor com fortes influências dos Beatles, Dexys Midnight Runners, Fastball e Elvis Costello. Da ponte Juazeiro (BA) – Petrolina (PE), os P1 Rappers trarão suas influências com recortes da vida no Vale do São Francisco.

A fusão de ritmos latino-americanos será bem representada pelo premiado Duo Finlândia, e para finalizar, uma das principais referências da nova safra de artistas autorais paraibanos, Seu Pereira e Coletivo 401 traz para o palco do festival a sua originalidade com uma força poética marcante.