Joe Satriani no Programa do Jô
Foto: Reprodução / Youtube
 

É difícil não se lembrar do Programa do Jô. O talk show, exibido diariamente entre 2000 e 2016, era comandado pelo humorista e escritor Jô Soares, e teve papel fundamental nas noites da televisão brasileira por um bom tempo.

Dentre os vários convidados que já sentaram no sofá do programa, muitos eram atrações internacionais. Jô teve a oportunidade de conversar com artistas como Shakira, a dupla Pet Shop Boys e a banda t.A.T.u. Em 2001, por exemplo, o programa recebeu o guitarrista Joe Satriani, que na época tinha lançado seu oitavo álbum de estúdio, Engines of Creation. Além de mostrar o seu talento como músico instrumental com uma bela guitarra cromada, Satriani respondeu algumas perguntas de Jô, em uma divertida entrevista durante a sua segundo vinda ao Brasil.

 

“Você fez algum pacto com o diabo?”

O talento de Satriani, considerado por alguns o melhor guitarrista do mundo, é inquestionável. Boquiaberto com o solo inicial do músico, Jô Soares o questionou: “Você fez algum pacto com o diabo para saber tocar assim?”

Na época com 44 anos, o músico contou que começou no mundo da música ainda pequeno, com apenas 9 anos de idade, tocando bateria. Até que sua irmã mais velha, com seu primeiro salário como professora, comprou para o irmão uma guitarra. Jô até brincou que foi uma forma de “fazer menos barulho”.

A principal motivação para ser baterista vinha da influência que Satriani tinha por conta de Ringo Starr. Aos poucos ele foi se apaixonando pela guitarra e entrou de cabeça nos estudos para se tornar um bom guitarrista. Ele criou uma grande admiração pela carreira de Jimi Hendrix, que morreu justamente no ano em que o músico ganhou o presente de sua irmã.

Hendrix, inclusive, sempre foi um dos artistas mais ouvidos por Satriani. Ao ser questionado sobre suas influências por Jô, o guitarrista contou que ouve desde música clássica até as mais raras de Jimi, passando por blues e pop rock. “Contanto que tenha guitarra, eu gosto de ouvir”, disse o músico, que ainda citou bandas como Limp Bizkit e Korn.

Quando questionado sobre ser um músico instrumental, o guitarrista explicou que, além de seu alcance vocal curto, ele sempre achou difícil cantar e tocar ao mesmo tempo. Além disso, não se considerava um bom escritor. “O mais difícil é escrever boas letras. É coisa para quem tem talento,” concluiu.

 

Uma reflexão da música do novo milênio

Satriani divulgou seu novo álbum no programa. Questionado por Jô sobre o que Engines of Creation trazia de novo em relação aos sete álbuns anteriores, o músico respondeu que o álbum traz uma mistura de música eletrônica com trip-hop, além das influências óbvias no blues e no rock em geral. De acordo com ele, o objetivo do álbum, lançado em 2000, era provocar uma reflexão sobre o que será a música do novo milênio.

Eles ainda voltaram no tempo e conversaram sobre o primeiro álbum de Joe. O músico contou que para divulgar seu primeiro e homônimo EP, ele teve que sair por conta própria vendendo o disco. Na época, Satriani tirou os bancos de seu carro para dar espaço a seu amplificador, para facilitar seu transporte para fazer shows.

No mais, eles conversaram sobre as cidades já visitadas pelo guitarrista, sobre praticar esportes e sobre o fato de que Joe ensinou Steve Vai a tocar guitarra. Por sinal, ele também deu aulas para Kirk Hammett, do Metallica.

Confira abaixo a entrevista na íntegra, com direito a um solo improvisado de blues que Satriani dedicou ao apresentador. Conforme Joe tocava, a banda de apoio de Jô Soares fazia a base para deixar o guitarrista mais livre em seus tão característicos solos.