Da luta do povo italiano ao mainstream: conheça a(s) história(s) por trás de “Bella Ciao”

A música que é conhecida pela série La Casa de Papel tem histórico que remete a tempos conturbados da segunda guerra mundial

La Casa de Papel
Foto: Divulgação
 

“Bella Ciao” é mais uma daquelas canções de autoria popular que, por serem cantadas sempre em grupos em lugares onde os registros formais não existiam, perde-se a noção de quem um dia compôs a obra.

Alguns relatos indicam que sua primeira versão é conhecida como um canto que trabalhadoras rurais do norte da Itália (em geral provenientes da Emilia Romagna e de Vêneto) entoavam nas plantações de arroz no final do século XIX.

A letra em questão falava do sofrimento dessas mulheres em suas condições de trabalho, de moradia e sobrevivência naqueles tempos.

A sua interpretação mais conhecida, no entanto, é a que foi usada como símbolo da Resistência Italiana (ou partigiana) contra o fascismo durante a Segunda Guerra Mundial.

O movimento partigiano lutava em guerrilhas contra a ocupação da Itália pela Alemanha Nazista e também contra o poder do ditador Benito Mussolini.

Nesta versão da letra, “Bella Ciao” homenageia os soldados resistentes e a sua luta contra o fascismo.

A popularidade dessa canção voltou na metade do século XX com os festivais da juventude comunista que aconteceriam em vários lugares da Europa, e então acabou difundindo-se em manifestações operárias e estudantis do final da década de 60.

A primeira gravação de “Bella Ciao” é da cantora italiana Giovanna Daffini:

Antes da canção voltar à pauta popular devido à série La Casa de Papel da Netflix, “Bella Ciao” foi gravada por vários artistas em diversos lugares do mundo e em muitas línguas e interpretações, entre os mais populares, existe a versão do Manu Chao:

Mas é claro, nunca em sua história “Bella Ciao” foi tão reconhecida como na versão que faz parte da trilha sonora de La Casa de Papel.

A interpretação é creditada a Manu Pilas, que canta a versão partigiana, em italiano e ganhou o mundo junto com a super popularidade da série. A música se encaixa no roteiro de La Casa de Papel pela história dos personagens e pela sua “luta contra o sistema”.

E é claro que com toda essa atenção em cima da canção, muitas outras interpretações começaram a surgir para se aproveitar desse hype. Como é o caso do funk brasileiro de MC MM e DJ RD, que usa a melodia da canção em uma letra com um teor bem diferente:

Mas o significado antifascista de “Bella Ciao” continua ganhando novas interpretações, uma das mais recentes é a que Marc Ribot fez em parceria com ninguém menos que Tom Waits.

Em um arranjo intimista somado ao poder do vozeirão de Tom Waits, o clipe da canção traz uma abordagem contemporânea e críticas ao governo Trump e aos avanços da extrema-direita pelo mundo.

Assim, podemos afirmar que apesar de tantas variações, “Bella Ciao” ainda é uma música de protesto e resistência a tempos sombrios da política pelo mundo.

   
 

Comentários