The Cranberries
 

O The Cranberries voltou a relembrar a saudosa Dolores O’Riordan em uma nova entrevista, e ainda trouxe boas notícias.

Em conversa com o The Guardian, os membros Fergal Lawler e Noel Hogan contaram um pouco sobre os últimos dias da cantora. Vale lembrar que no começo deste mês, foi revelado que Dolores faleceu após um afogamento acidental.

Segundo a dupla, a vocalista foi diagnosticada com transtorno bipolar em 2016, e desde então vinha se tratando com os medicamentos corretos.

Foi apenas nos últimos anos que ela começou a falar sobre seus problemas psicológicos, porque ela não se conhecia. Ela foi a alguns terapeutas diferentes e percebeu o que ela tinha e começou a receber tratamento para isso. […] Ela estava muito mais ela mesma. Especialmente no ano passado, quando estávamos ensaiando: você nem conseguiria saber, porque eles encontraram o coquetel certo de tudo o que ela precisava [tomar]. Não houve sequer um caso de ter que ‘trabalhar em torno disso’. A coisa mais difícil eram suas costas, porque [nos shows] ela não podia se mover tão livremente quanto costumava.

Hogan ainda disse que Dolores estava ansiosa para uma turnê que a banda faria na China.

Falando sobre o novo disco de inéditas — e o último do Cranberries –, o músico revelou mais detalhes sobre a participação da cantora no trabalho.

Liricamente, o novo álbum é muito forte. Ela sempre disse que achava difícil escrever canções quando estava feliz. Ela sempre disse: colocar um pouco de miséria em sua vida [tornava] mais fácil. Faremos este disco e depois acabou. Não há necessidade de continuar.

Uma data de lançamento ou nome para o álbum ainda não foram revelados.