Lady Gaga no clipe de
Foto: Reprodução / Youtube
 

Ainda vivíamos a primeira metade do ano de 2008 quando, de repente, o mundo conheceu o hit “Just Dance“. Com participação de Colby O’Donis e Akon, a canção teve um ótimo desempenho nas paradas de sucesso mundo afora, mas o sucesso não foi por conta de nenhum dos dois. A chave para o sucesso estava na voz principal da música, que viria a se tornar uma das mais fortes da indústria fonográfica nos anos seguintes: Stefani Joanne Angelina Germanotta, mais conhecida como Lady Gaga.

A canção, que fala sobre esquecer dos problemas e curtir a vida, foi o cartão de visitas da cantora para o que estava por vir. E o que testemunharíamos a partir dali seriam mais e mais hits, lançados um atrás do outro. Só entre os anos de 2008 e 2009, foram cinco singles que marcaram presença nas paradas mais importantes da indústria. Todos eles integravam o álbum de estreia de Gaga, o icônico The Fame.

 

Como tudo começou

Gaga nasceu em Nova Iorque em um família católica, e desde pequena fazia aulas de piano, desenvolvendo seu talento musical. Durante a adolescência, fez alguns pequenos shows, inclusive em programas televisivos. Seu tímido início de carreira contou ainda com uma banda composta por amigos de faculdade, que acabou não indo para frente.

Lady Gaga foi recomendada para o produtor Rob Fusari, que trabalhou com nomes como Will Smith, Whitney Houston e Beyoncé, e acredita-se também que foi Fusari quem surgiu com o apelido de Lady Gaga, originado da música “Radio Ga Ga“, do Queen. A insistência dos dois em vender as recém gravadas faixas de eletropop para alguma gravadora chegou aos ouvidos do famoso produtor L.A. Reid, que assinou com a cantora para a Def Jam Recordings, em 2006. No entanto, Gaga foi chutada da gravadora três meses após a assinatura.

Após esse episódio, Gaga começou a incorporar elementos do pop e do glam rock em suas composições. Queen e David Bowie sempre foram grandes inspirações para a cantora, que cresceu ouvindo suas músicas. Ainda persistente, Fusari continuava mostrando as músicas de Gaga para outros nomes da indústria musical, até chegar ao executivo Vincent Herbert. Gaga acabou sendo contratada pela Sony para escrever para artistas como Fergie, Britney Spears e The Pussycat Dolls.

 

“RedOne, Konvict, Gaga”

A vida musical da futura estrela pop mudou completamente após seu encontro com Akon. Um dos maiores nomes da música pop da época, o cantor ficou impressionado com o talento vocal de Gaga, e a convenceu a assinar um contrato com seu selo musical, o KonLive. A coisa se desenvolveu ainda mais após Gaga conhecer o produtor RedOne, que tem em seu currículo trabalhos com Michael Jackson, U2, Shakira e mais.

Estava formada a tríade que daria vida ao primeiro single da carreira de Lady Gaga, ainda com algumas estrofes cantadas pelo também nova-iorquino Colby O’Donis. “Just Dance” começa com as assinaturas de RedOne, Akon (que sempre assina suas canções com a palavra “Konvict”) e Gaga. Estava lançada a carreira da cantora para o mundo.

Poucos meses depois, ela lançou “Poker Face” como single, outra canção que ficou no topo das paradas mundiais. O lançamento de The Fame, em Agosto de 2008, pegou a indústria de assalto, apresentando ao mundo um grande talento nunca mencionado anteriormente. O sucesso do álbum levou a uma nova edição, The Fame Monster, lançada no ano seguinte. Ali, fomos apresentados a mais hits, como “Bad Romance” e “Telephone” (com participação de Beyoncé).

 

O legado

Hoje, Lady Gaga está entre os 40 artistas que mais venderam no mundo. Com 5 álbuns lançados, sendo um deles uma parceria com o ótimo Tony Bennett, a cantora experimentou diversos gêneros ao acoplá-los à sua sonoridade pop/dance. Seu potencial eclético já mostrou que ela tem talento para o jazz (vide o álbum com Bennett), para o metal e para o clássico rock dos anos 60.

Gaga é uma artista completa! Não é à toda que ficamos desolados quando soubemos do cancelamento de sua apresentação no último Rock in Rio.

Seu último álbum foi Joanne, lançado em 2016. Apesar de criticado por alguns, o álbum foi bem recebido pela maioria. Explorou novas vertentes para Gaga, com uma estética mais voltada para o country. O interessante é que nunca sabemos o que esperar de seus futuros lançamentos. Uma coisa, pelo menos, é certa: teremos qualidade musical na poderosa voz de uma das maiores cantoras pop da atualidade.

Confira abaixo alguns cinematográficos clipes da era inicial de Gaga: