Lana Del Rey em Cannes (2012)
Foto via Shutterstock
 

Lana Del Rey é o mais novo alvo de críticas por marcar um show em Israel.

A artista foi anunciada como uma das headliners do festival Meteor, que acontece entre os dias 6 e 9 de Setembro em Tel Aviv. O evento conta também com atrações como Pusha T, Flying Lotus e mais.

Como já comentamos algumas vezes por aqui, artistas como Roger Waters, Thurston Moore, Brian Eno e mais estão apoiando um boicote cultural contra o país por conta de seus problemas com a Palestina — os quais chamaram de “apartheid”.

Ao divulgar sua decisão de manter a apresentação por lá, Lana Del Rey foi ao Twitter para divulgar uma carta aberta explicando seus motivos e ainda declarou não ter uma “opinião política” sobre o assunto.

Leia:

Falando sobre ‘verdade’ […], eu entendo que muitos de vocês estão chateados por irmos para Tel Aviv no festival Meteor, eu entendo sua preocupação, realmente entendo. O que eu posso te falar é que acredito que a música é universal e deveria ser usada para nos unir. Nós marcamos o show na intenção de que seria visto por crianças, e meu plano é fazê-lo com uma energia do amor e uma temática que enfatize a paz. Se você não concorda com isso, eu entendo. Eu vejo os dois lados. Mas eu e minha banda estivemos tocando ao redor do mundo por quase 10 anos agora. E estamos prestes a ir para um lugar que várias bandas estão tocando neste ano e neste festival. Nós não sempre concordamos com a política dos lugares que tocamos ou do nosso próprio país — mas somos músicos e dedicamos nossas vidas a estar na estrada. Então para encerrar, apesar de eu ter profundos sentimentos sobre o que é ou não verdade, certo ou errado — eu gostaria de lembrá-los que tocar em Tel Aviv não é uma declaração política ou um compromisso com a política de lá, assim como tocar na Califórnia não significa que minha visão está alinhada com o atual governo e, às vezes, suas ações desumanas. Ou que eu critico meu próprio presidente que tira sarro de pessoas deficientes em comícios (não estou de forma alguma comparando as tragédias que ocorreram em Israel às dificuldades pelas quais estamos passando aqui). Estou apenas dizendo que sou uma simples cantora, estou fazendo o meu melhor para navegar nas águas das constantes dificuldades de países arrasados pela guerra ao redor do mundo para os quais eu viajo todo mês. Para informação, estou fazendo meu melhor e minhas intenções são melhores que as de muitos que conheço.

Já no Instagram, Lana Del Rey revelou que pretende visitar a Palestina também, e ainda mandou um recado para Roger Waters. “Eu li sua declaração sobre tomar uma ação mesmo acreditando na neutralidade, entendo totalmente o que disse e essa é minha ação,” completou a cantora.

Em resposta a um fã no Twitter, Lana disse ainda que não tem uma opinião política sobre o assunto.

Outros artistas e bandas como Nick Cave e Radiohead também se recusaram a cancelar apresentações no país após o apelo de diversos fãs e outros músicos.

A post shared by Lana Del Rey (@lanadelrey) on

   
 
FonteCoS
Compartilhar