Foto de show da era grunge via Charles Peterson

01 de Agosto de 1988: sem saber que entraria para a história, a gravadora Sub Pop lançava dois títulos importantíssimos para o Rock And Roll.

O primeiro deles era Fopp, EP do Soundgarden que tinha quatro faixas, sendo uma canção própria, duas covers e um remix.

“Fopp”, a faixa título, era uma versão do Ohio Players, enquanto “Kingdom Of Come” foi escrita pelo próprio Chris Cornell e mostrava os primeiros passos de uma banda que se tornaria símbolo do movimento iniciado em Seattle.

O segundo deles, e talvez mais importante, era um disco de vinil de 7 polegadas do Mudhoney, que no lado A tinha “Touch Me, I’m Sick”, enquanto no lado B contava com “Sweet Young Thing”.

Perceba que esse não é o primeiro lançamento da gravadora, fundada em 1986, mas sem dúvida alguma foi o que mais influenciou uma multidão de garotos que viriam a compor suas canções voltadas ao grunge e preenchê-las com muitas guitarras barulhentas e Rock And Roll.

Não à toa, “Touch Me, I’m Sick” é descrita no site da Sub Pop como “o grande e fedido hit grunge”, já que foi esse single do Mudhoney que definiu de forma certeira a mistura de Punk Rock com Garage Rock, Heavy Metal e letras ácidas que viria a se transformar no que conhecemos hoje como Grunge.

Gravada com o lendário produtor Jack Endino (Soundgarden, Nirvana), a canção tem as suas origens ligadas justamente a uma conversa do vocalista Mark Arm com um dos donos da Sub Pop, Bruce Pavitt, que teria dito:

Hey, vocês cantam sobre cachorros. Vocês cantam sobre estarem doentes. Vocês têm um lance próprio, eu irei levá-los ao topo.

Pavitt teria então sugerido cinco acordes para a canção mas disse: “não usem mais que três na mesma música.”

Mudhoney e o Grunge

Dali pra frente, após o movimento ter uma espécie de “hino oficial”, o grunge decolou junto com a ajuda da Sub Pop.

Logo depois vieram títulos como Superfuzz Bigmuff (EP de estreia do Mudhoney), a coletânea Sub Pop 200 que tinha artistas como Tad, Nirvana, Soundgarden, Green River e Screaming Trees, e lançamentos de bandas como Flaming Lips, The Afghan Whigs, L7, Dinosaur Jr., Babes In Toyland e muito mais.

Bleach, a estreia marcante do Nirvana com seu primeiro disco, veio em 15 de Junho de 1989 e nasceu justamente no meio dessa movimentação toda criada em Seattle com o Mudhoney e a gravadora que não parava de produzir conteúdo de primeira para alimentar o Rock dos anos 90.

Entre as bandas que lançariam discos pela Sub Pop logo depois estão nomes como Smashing Pumpkins, Hole, Dwarves, Seaweed, Ween, Sebadoh e muito mais.

Além de fortalecer e expandir o caminho do grunge, a popularização do gênero também permitiu que a gravadora lançasse artistas que caminhavam por diversas sonoridades dentro do rock alternativo, e ao mesmo tempo que o underground pulsava, o mainstream passava a tomar conhecimento do que ela aquele movimento de músicos do Noroeste dos Estados Unidos.

Só pra você ter uma ideia, o single de “Touch Me I’m Sick” teve a sua prensagem original de mil cópias comercializada em pouquíssimo tempo e prensagens posteriores de 3.000 e 2.000 cópias também acabaram rapidinho, o que foi visto como um marco para a próprio Sub Pop que celebrava o fato de que os todos os cantos dos Estados Unidos estavam começando a abraçar o som que antes ficava restrito aos limites de Seattle.

O resto, como você sabe, é história.