Mother Love Bone
Foto: Divulgação
 

Uma estátua em homenagem ao saudoso Andrew Wood, líder do Mother Love Bone e um dos precursores do grunge, foi inaugurada em Seattle.

O monumento está em exposição no Seattle Museum of Pop Culture e faz parte de uma mostra com diversos itens que contam a história do Pearl Jam e do grunge no geral.

Jeff Ament, baixista da banda e que também fez parte do Mother Love Bone, visitou a exposição e comentou os diversos itens por lá, incluindo seus icônicos chapéus. A mostra ainda conta com instrumentos, decoração de palco, diários e muitos outros itens que contam a história do Pearl Jam ao longo de seus 28 anos de estrada.

Aquele chapéu ali eu usei no clipe de ‘Alive’. Eu acho que aquele [outro] está no vídeo de ‘Evenflow’. O comprei em South Street, na Filadélfia. É, eu sempre fui um cara que curte chapéus [risos].

Sobre a estátua de Wood, que foi feita em bronze e esculpida como se o músico fosse uma árvore (foto abaixo), Ament declarou:

Se tem uma pessoa que eu conheci na minha vida e que merece uma estátua de bronze, é o Andy.

A exposição Pearl Jam: Home and Away estará no museu até o primeiro semestre de 2019. Vale lembrar que o mesmo local receberá também uma estátua em bronze do saudoso Chris Cornell, que nos deixou no ano passado.

Mother Love Bone

A banda existiu entre os anos de 1988 e 1990 e, apesar da curta duração e apenas um disco de estúdio, tornou-se nome dos mais influentes no grunge e no metal alternativo. O fim do grupo se deu por conta da morte prematura do vocalista Andrew Wood, respeitadíssimo na cena local e colega de quarto do também saudoso Chris Cornell, do Soundgarden.

O vocalista faleceu a poucos dias do lançamento do disco de estreia da banda, Apple, em decorrência de uma overdose de heroína.

Em Maio deste ano, os membros remanescentes, incluindo Stone Gossard, se reuniram para um show histórico. Clique aqui para ver.