Torcida do Brasil na Copa da Rússia 2018
Foto da torcida do Brasil via Shutterstock

É, não foi dessa vez que vimos um Brasil hexacampeão de futebol na Copa do Mundo.

A expectativa era alta, tal como está sendo a tristeza dos brasileiros. Aliás, vivemos em uma das maiores potências do futebol, e a cada quatro anos é natural que vistamos a camisa amarela e fiquemos ansiosos com o trabalho da Seleção.

Mas isso não é de hoje. O futebol faz parte da nossa cultura. Apesar de teoricamente criado na Inglaterra, adotamos o esporte como um dos nossos cartões-postais. A camisa amarela é considerada pelo mundo inteiro um patrimônio futebolístico. Sendo parte inerente da nossa cultura, é claro que o futebol está contido em outras manifestações culturais e artísticas. Está no cinema nacional, no teatro e, obviamente, na música.

Separamos abaixo algumas canções que mostram o quão apaixonado o brasileiro é pelo esporte.

1“É uma Partida de Futebol” – Skank

Quem não sonhou em ser um jogador de futebol? Hino futebolístico atemporal, a canção, composta por Nando Reis e Samuel Rosa para o álbum O Samba Poconé e lançada em 1996, viria a se tornar um dos maiores sucessos da banda mineira Skank.

São várias as referências ao esporte, com a letra passando por suas regras e exaltando seus elementos (a bandeira, a chuteira) e o amor inquestionável do brasileiro pelo futebol (“Posso morrer pelo meu time. Se ele perder, que dor, imenso crime”). A receita para o sucesso dessa música se conclui ainda com uma base instrumental dançante que mescla pop rock, reggae e ska.

Aliás, se não amássemos tanto o futebol, essa música certamente não teria o mesmo reconhecimento que tem ainda hoje, passados mais de 20 anos de seu lançamento.

2“Eu Quero Ver Gol” – O Rappa

Formado por cariocas, o grupo O Rappa sempre trouxe referências à cultura carioca em suas músicas. Praia, chá mate, biscoito Globo, morros, festas e mais couberam dentro da letra de “Eu Quero Ver Gol“, canção gravada para o álbum Rappa Mundi, o segundo da banda.

Mais do que meramente falar sobre aspectos culturais, a música versa sobre a importância de se viver a vida da maneira possível, com os recursos disponíveis. O gol não precisa ser “de placa” (expressão comum no futebol para classificar gols bonitos que mereceriam, por isso, uma placa em homenagem) para fazer com que o time ganhe a partida.

Uma versão da música que ficou mais conhecida foi executada durante a gravação do Acústico MTV d’O Rappa, em 2005, um ano antes da Copa do Mundo na Alemanha. Com direito a stagedive de Marcelo Falcão, o vocalista ainda menciona aqueles que seriam os escalados para a seleção brasileira, com nome como Robinho, Adriano, Cafu, Lúcio e, é claro, Ronaldo.

3“Brazuca” – Gabriel O Pensador

Antes da bola oficial da Copa de 2014 receber o nome “Brazuca”, Gabriel O Pensador já havia criado um personagem com o mesmo nome, que intitulou uma das canções de seu álbum Nádegas a Declarar, de 1999.

Como sempre com a língua muito afiada, Gabriel usou o futebol, linguagem muito palatável aos brasileiros, para apontar a desigualdade e os problemas vividos pelos trabalhadores brasileiros. A letra da canção conta a história dos irmãos Brazuca e Zé Batalha, um jogador de futebol e um trabalhador que trabalha pesado para sustentar sua família.

O posicionamento crítico da canção se consolida nos versos, “Futebol não se aprende na escola. É por isso que Brazuca é bom de bola”, criticando o sistema educacional do Brasil. A história termina de maneira trágica (SPOILER ALERT), com Zé Batalha morto após ser confundido com um bandido, enquanto Brazuca marca o gol que dá mais um título ao Brasil.

4“País do Futebol” – MC Guimê

“Olha onde a gente chegou!”

Já na Era Neymar, MC Guimê e Emicida se juntaram para dar voz à canção “País do Futebol“. Falando sobre superação e sobre a “raça” que o brasileiro precisa ter para enfrentar o dia-a-dia, a canção foi sucesso durante o início do verão de 2013, e ainda virou um dos hinos da Copa sediada aqui no Brasil no ano seguinte.

5“Beto Bom de Bola” – Sérgio Ricardo

Ídolos futebolísticos são figuras importantes para o país. Nesse meio, encaixa-se Mané Garrincha, um dos ídolos da geração que garantiu para o Brasil os títulos das copas de 1958 e 1962. Pode não ter sido tão reconhecida quanto “Fio Maravilha”, mas “Beto Bom de Bola“, do cantor e compositor Sérgio Ricardo, é uma bela música que fala sobre a questão do ídolo e da fama. “E a nação se esqueceu do maior craque da história”, diz a letra.

Sérgio se apresentou com esta canção na terceira edição do Festival de Música Popular Brasileira, em 1967. No entanto, o mesmo festival que consolidou Gilberto Gil e Caetano Veloso foi responsável por um dia memorável na vida de Sérgio Ricardo. As vaias o impediram de continuar a performance da música. Após falar “Você venceram!”, o compositor levantou enfurecido e quebrou seu violão na frente de todos, sendo desclassificado da competição.

6“Camisa 10 Joga Bola Até Na Chuva” – Charlie Brown Jr.

A faixa-título do décimo álbum do Charlie Brown Jr. não fala necessariamente sobre futebol, mas a mensagem pode servir para qualquer um. A letra fala sobre vencer, superar os próprios limites e correr atrás das oportunidades.

A famigerada “camisa 10” ganhou peso no esporte mundial após ser utilizada por Pelé na Copa de 1958. Desde então, o número remete ao craque de uma equipe. De acordo com a letra de Chorão, o camisa 10, o eu-lírico da canção, batalhou para estar onde está e não se cala por pouco. Ele joga bola até embaixo de chuva, mas vale lembrar que seu “papo não faz curva”.

Outros artistas que abordaram a cultura do “camisa 10” em suas músicas incluem desde o já citado Jorge Ben Jor até grupos como a Turma do Pagode.

7“Um a Zero” – Pixinguinha

Há quem diga que “Um a Zero“, composição de Pixinguinha e Benedito Lacerda, foi a primeira gravação nacional dedicada ao futebol. Lançada em 1919, a canção comemora, em forma de choro, uma histórica vitória da seleção brasileira sobre o Uruguai, na final do Campeonato Sul-Americano daquele ano (hoje conhecido como Copa América). A vitória, pelo placar final de 1 a 0, marcou o primeiro título brasileiro da competição.

Anos depois, o compositor Nelson Ângelo faria uma nova versão do choro, agora com uma letra que versava sobre a paixão pelo futebol.

8“Fio Maravilha” – Jorge Ben Jor

Se o futebol é conhecido mundialmente como uma das maiores paixões brasileiras, então imagine o quanto a combinação “futebol-MPB” pode fazer sentido.

Jorge Ben Jor sempre foi um amante dessa arte, e isso fica claro em vários de seus sucessos. Seu álbum África Brasil, de 1976, começa de cara com a faixa “Ponta de Lança Africano (Umbabarauma)“, que conta a história de um jogador africano. A canção foi regravada para a Copa de 2010, na África do Sul, com a ilustre participação de Mano Brown.

Mas o maior sucesso talvez seja lembrado pelos torcedores fanáticos do time carioca Flamengo. Isso porque a canção “Fio Maravilha” foi composta em homenagem a um jogador do clube que atendia pelo apelido que serve de título à canção.

O episódio que levou Ben Jor a homenagear o jogador aconteceu em janeiro de 1972. Foi durante uma partida entre Flamengo e o clube Benfica, de Portugal. O jogo estava empatado quando Fio Maravilha entrou em campo e, após driblar vários adversários, fez um gol que entrou para a história, em pleno Maracanã, templo sagrado do futebol.

A canção foi sucesso absoluto no Brasil inteiro, e é até hoje lembrada por blocos de carnaval e por vários artistas. Pode-se dizer que, na música popular, Fio conquistou um patamar maior do que o de jogadores consagrados como Pelé, Garrincha e Leônidas. Tudo isso aconteceu graças a seu talento (e a uma ajudinha de Jorge Ben).

9“Resenha de Futebol” – Rincon Sapiência com participação de Karol Conká e Rael

Um dos mais importantes rappers brasileiros em atividade, Rincon Sapiência tem no título de um de seus maiores sucessos uma homenagem ao personagem africano Ubabarauma, já mencionado por Jorge Ben. “Ponta de Lança (Verso Livre)” é uma canção com diversas referências à cultura negra, e uma das faixas principais do melhor álbum nacional de 2017. Ponta de lança, também conhecido como centroavante, é uma das posições mais importantes em esquemas táticos do esporte.

Mas a temática esportiva fica ainda mais clara com a faixa mais recente desta lista, “Resenha de Futebol“. A música, gravada em parceria com Rael e Karol Conká, procura descrever o sentimento de ver o seu time do coração em campo, capaz de transformar um estádio em “um caldeirão cheio de vapor”.

E aí, conhece alguma música com essa temática que tenha ficado de fora desta lista? Indique nos comentários!