Serj Tankian no Rock In Rio 2015
Foto de Serj Tankian via Shutterstock
 

É… tá cada dia mais triste a situação do System of a Down. E agora o vocalista Serj Tankian resolveu mandar a real — ou só lavar a roupa suja em público.

Apenas um dia depois de uma entrevista do guitarrista Daron Malakian, que basicamente o culpou pela inatividade da banda, Tankian assumiu o rojão e contou detalhes sobre a situação do grupo em uma longa carta aberta.

Depois de dizer que sim, a culpa é dele pela falta de um disco novo, o frontman ainda contou sobre os conflitos que a banda teve criativamente e financeiramente, apontando principalmente Malakian como o causador. Esses foram os motivos pelos quais, como o próprio guitarrista declarou, Serj não queria nem lançar os dois últimos álbuns, Mezmerize e Hypnotize (2005).

Segundo Tankian, antes do hiato do grupo, Daron quis assumir a maior parte da criação de músicas e, também, da relação com a mídia e com os lucros do SOAD.

Apesar de tudo, porém, Serj declara que a banda convive bem, mas decidiu por deixar de lado a ideia de lançar um disco de inéditas. O frontman ainda listou uma série de “soluções” para que a coisa funcionasse mas, aparentemente, os outros membros não estavam muito afim de colaborar.

Elas eram:

1. Igualdade na contribuição criativa: […] eu lancei cinco de meus próprios álbuns e me tornei um compositor melhor musicalmente, e Daron estava melhorando como letrista, então eu disse, ‘vamos cada um trazer 6 músicas que todos os membros da banda aprovam completamente e trabalhá-las junto com músicas ou riffs do Shavo [Odadjian]’.

2. Igualdade de lucros: eu pessoalmente sinto que uma banda é uma parceria por igual, e as finanças devem refletir isso.

3. Aprovação dos ‘diretores’: quem escreveu a canção toma a decisão final depois de esgotar todos os tipos de ideias de qualquer pessoa dentro do grupo. Eu disse isso porque, no passado, eu trazia uma música que era transformada em uma versão indesejável, que eu mesmo desconsiderava.

4. Desenvolver um novo conceito ou tema para que não seja apenas um disco, mas uma experiência completa.

As soluções parecem bem plausíveis e também se encaixam com a declaração do próprio Daron, que disse que os outros membros aceitariam gravar um álbum hoje “nos moldes tradicionais” do SOAD, ou seja, com ele compondo tudo (e provavelmente ficando com a maior parte dos lucros).

Vale lembrar que recentemente Serj chegou a dizer que tinha “5 músicas de Rock” prontas para a banda, mas que o processo “não deu certo” e ele deve lançá-las em carreira solo.

Amiguinhos ou não, o System of a Down sai em turnê novamente muito em breve. Será que vai rolar um clima de enterro no palco?

 
Compartilhar