Queen em 1977
Foto: Wikimedia Commons
   

Entre 1973 e 1995 o Queen lançou quinze discos de estúdio e tornou-se uma das bandas mais populares do planeta.

Por conta de hits mais acessíveis, muita gente nem faz ideia de que o grupo foi um dos mais versáteis quando o assunto é Rock And Roll, e em sua discografia é possível encontrar verdadeiras pérolas dos mais variados subgênero do estilo, com verdadeiras aulas de riffs, solos e performances vocais, é claro.

O site Louder Sound compilou uma lista com aquelas que considera as dez músicas mais pesadas da carreira do Queen e nós a trouxemos pra cá para que vocês naveguem pela carreira do grupo britânico.

Divirta-se!

“Silver Salmon” (não lançada, data imprecisa)

Essa música tem as suas origens no Smile, grupo pré-Queen que tinha Brian May e Roger Taylor, e mostra guitarras pesadas que poderiam muito bem estar em um álbum de Heavy Metal.

 

“Son And Daughter” (Queen, 1973)

A canção aparece no disco de estreia da banda e mostra guitarras cremosas, blues metal e riffs que poderiam muito bem aparecer em um disco do Black Sabbath.

 

“Ogre Battle” (Queen II, 1974)

Com traços do pop mais presentes, principalmente por conta dos vocais de Freddie Mercury, a canção ainda conta uma estrutura que lembra bastante gravações feitas por bandas como o Iron Maiden.

 

“Stone Cold Crazy” (Sheer Heart Attack, 1974)

Essa música tem tanto do Heavy Metal que até o Metallica resolveu regravá-la como Lado B de um dos seus maiores hits, o clássico “Enter Sandman”.

 

“Death On Two Legs” (A Night At The Opera, 1975)

Outra música regravada por lendas do Heavy Metal, “Death On Two Legs” ganhou versões de Dream Theater e Heathen.

Com grandes guitarras, a canção mostra o mais puro ódio nos vocais de Freddie Mercury, que manda alguém ir tomar naquele lugar em quase toda a letra.

 

“White Man” (A Day At The Races, 1976)

Muito antes do Iron Maiden gravar “Run To The Hills”, o Queen já falava sobre o massacre de índios norte-americanos na pesada “White Man”.

 

“Sheer Heart Attack” (News of the World, 1977)

Em “Sheer Heart Attack” o Queen dá uma criticada nos jovens da época que vinham ouvindo Punk Rock cada vez mais.

Com velocidade, ironia, guitarras pesadas e até uma referência aos Beatles, a música é mais uma que mostra como a banda era capaz quando tinha a proposta de sentar a mão.

 

“Dead On Time” (Jazz, 1978)

Não é preciso viajar muito para imaginar que “Dead On Time”, música lançada pelo Queen no disco que deu “Don’t Stop Me Now” ao mundo, tem vários traços do speed metal.

 

“Was It All Worth It?” (The Miracle, 1989)

O antepenúltimo disco de estúdio na carreira do Queen é um dos mais acessíveis da banda, mas ainda assim trouxe momentos de peso como “Was It All Worth It?”, com seus grandes vocais e guitarras incríveis.

 

“The Hitman” (Innuendo, 1991)

“The Hitman” é uma daquelas canções que nem deveríamos tentar explicar. Só aperte o play e sinta a porrada bem dada dos britânicos.

 
 
Compartilhar