Foto: Mô Bertuzzi
 

Após três anos de estrada, a banda Quarteta, que costuma classificar seu estilo musical como punk rock feminista festivo, lança seu primeiro EP intitulado Quarteta com cinco faixas autorais pulsantes.

“Não é Não”, o primeiro single, lançado no finalzinho de maio, fala sobre o assédio sofrido por mulheres nos espaços públicos e grita, em alto e bom som, que quando uma mulher diz não, ela realmente quer dizer NÃO. “Bucetinha my Choice”, outro destaque, fala de violência sexual, dando o tom feminista ao trabalho. Já “Negroni”, música que tem como tema a receita do famoso drink, traz a vertente festiva.

As cinco faixas foram produzidas por Carlos Eduardo Freitas, gravadas, mixadas e masterizadas por Aécio de Souza no estúdio Aurora, em São Paulo. Lançado pelo selo Ressaca Records, o EP está disponível nas plataformas digitais como Spotify, Deezer e BandCamp.

Quem é Quarteta

Unidas pelo punk, seria impossível não se referenciar em artistas como Bikini Kill, Le Tigre, Mercenárias, Joan Jett, Blondie, Ramones, Dead Kennedys, Misfits, David Bowie e por aí vai.

quarteta
Foto: Mô Bertuzzi

Conheça as minas do Quarteta:

Camis Fank, além de baixista da Quarteta, tem passado nas bandas Recalque Roque, Enquanto Miguel Não Vem e Heleninha Roitman and the Punk Tosko Full Glass Band Project e construiu uma das principais bases musicais da Quarteta: a zoeira.

Helena Hennemann é guitarrista e backing vocal da Quarteta. Em 2001, teve sua primeira banda – que durou pouco e nunca teve nome –, onde era vocalista e guitarrista. Depois, cantou na Lagarto a Vapor, por cinco anos, na época em que morava em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul. Gosta de barulho, microfonia e palhetadas para baixo. Nunca achou que iria compor uma música e tem orgulho de ter feito sons com tão poucos acordes.

Katiane Romero é vocalista da Quarteta. Começou a se aventurar pela música há 10 anos quando criou, com um grupo de amigos, a banda Enquanto Miguel Não Vem. Depois, durante cinco anos, cantou na Heleninha Roitman and the Punk Tosko Full Glass Band Project (ufa!). Sua primeira boy band foi Ramones e Debbie Harry sempre sua referência máxima nos vocais.

Sabrina Homrich é baterista. Foi radialista na Ipanema FM (extinta Rádio Rock de Porto Alegre), onde ampliou suas referências musicais para além de Chopin e Beethoven. Cresceu numa família de músicos, incentivada a tocar piano e proibida de tocar bateria “porque era um instrumento muito masculino”. Já em São Paulo, em 2015, começou a estudar bateria e transformou a frustração nos beats feministas festivos da Quarteta.

Leia também: 8 novas vozes femininas e nacionais que você precisa conhecer