Foto: Reprodução/YouTube
 

Neil Portnow, atual presidente do Grammy, anunciou na última quinta-feira (31) seu afastamento do cargo. Seus serviços chegam ao fim em Julho de 2019, quando seu contrato se encerra.

Em comunicado oficial, Portnow declarou (via Omelete):

A evolução das indústrias e instituições é chave para sua relevância, longevidade e sucesso. Tendo servido como membro da Recording Academy por quatro décadas e tendo sido eleito líder, presidente e CEO, eu não apenas testemunhei sua evolução como contribui significantemente para o seu crescimento e alcance no mundo.

O executivo se envolveu em uma polêmica no início deste ano com um comentário considerado machista. Ao ser questionado sobre a falta de representatividade feminina na premiação — principalmente pela cantora Lorde não ter sido convidada para uma apresentação solo, diferente dos seus concorrentes do sexo masculino –, Portnow disse que “as mulheres precisam se impor” caso queiram ser mais representadas.

A declaração foi alvo de críticas e uma petição liderada por Vanessa Carlton pedindo que Neil se afastasse do cargo. À época, o presidente da Academia chegou a se desculpar.

A posição deve ser preenchida em breve, e Portnow continuará trabalhando como membro do conselho do Grammy.

     
 
Compartilhar