Kurt Cobain
 

Após quatro anos de disputa, Frances Bean Cobain e Courtney Love finalmente conseguiram garantir que fotos bem explícitas da morte de Kurt Cobain nunca serão divulgadas ao mundo.

O processo foi movido pelo jornalista Richard Lee contra o departamento de polícia de Seattle, pois queria reabrir a investigação do caso. Lee acredita na teoria de que Kurt teria sido assassinado — a causa oficial da morte é suicídio com arma de fogo. Há alguns anos, o cara até apresentou um programa chamado Now See It Person to Person: Kurt Cobain Was Murdered onde compartilhava seus motivos para acreditar na teoria.

Ainda em 2015, Richard foi barrado pela juíza da suprema corte Theresa Doyle, que questionou as motivações do jornalista e julgou que a liberação das fotos seria “extremamente ofensiva”. Entretanto, o jornalista voltou a exigir as imagens em 2017, e agora o processo terminou favorecendo a família Cobain.

Em uma declaração oficial dada durante a disputa, Frances Bean disse:

Liberar estas fotografias machucaria fisicamente a mim e minha mãe. Uma vez vi fotos falsas que imitavam o corpo do meu pai. Esta experiência me assustou irreparavelmente. Não posso imaginar o quão terrível seria saber que as imagens que o Sr. Lee procura seriam públicas, ou que eu ou qualquer uma das pessoas que amo, incluindo a mãe e as irmãs do meu pai, poderiam vê-las acidentalmente. A publicação destas fotos me chocaria e reforçaria o stress pós traumático que sofro desde a infância.

Vale lembrar que em 2014 a polícia de Seattle chegou a liberar mais fotos do local onde Kurt Cobain foi encontrado morto em Abril de 1994, mas, felizmente, nenhuma mostra o corpo do músico.