Thom Yorke
Foto: Divulgação
 

“Creep” é uma das músicas mais conhecidas de toda a carreira do Radiohead.

Primeiro grande hit do grupo, a canção tornou-se uma espécie de “Anna Julia” dos britânicos quando, assim como aconteceu com o Los Hermanos, eles se cansaram do sucesso intenso da canção e pararam de tocá-la em seus shows.

Hoje em dia “Creep” aparece volta e meia como a última música do set das apresentações do Radiohead, e como deu pra ver de perto na América do Sul, o show do Chile não contou com a canção enquanto na Argentina ela acabou rolando.

Acontece que se já houve um período em que a banda “odiava” a própria música, muito antes disso o vocalista Thom Yorke não entendia como ela não era um sucesso, e até chegava a reclamar disso.

Uma entrevista com o cara feita por Ian Fortnam em 1992 foi resgatada e ela traz diversos pontos de vista de Yorke a respeito de vários assuntos, incluindo o fato de “Creep” ainda não ser um sucesso.

Lançado em Setembro de 1992, o single não se deu bem nas rádios e nem conseguiu entrar nas paradas, e só estouraria no mundo todo meses depois em 1993, quando foi lançado no disco Pablo Honey e entrou para a história.

Ao ser perguntado sobre quão triste estava por conta disso, Thom Yorke não mediu palavras:

Fiquei absolutamente triste, puto, cheio de mim. Há coisas boas e ruins com isso. Muita gente está perguntando ‘por que não é um hit?’ e isso é uma coisa boa. Nos deixa em um bom lugar.

Ao ser perguntado se houve uma pessoa que o fez se sentir como um “Creep”, ele falou:

Hmm… [dá uma longa tragada em seu cigarro]. Eu vou apenas dizer que sim, porque terei problemas. Sim. Foi um período bem estranho na minha vida. Quando eu estava na faculdade realmente fodido e queria sair para fazer coisas certas na minha vida, como estar em uma banda de rock (risos).

O repórter comenta que não há nada melhor do que “raiva adolescente” para mostrar o melhor de um compositor e ele brinca: “é isso. Talvez eu deva me foder novamente e escrever umas músicas boas. Eu não sei. (risos)”

Jim Morrison

Outro trecho quente da entrevista é quando Thom Yorke começa a falar sobre as influências da banda, suas composições e como eles imaginam as canções do grupo, tão diferentes umas das outras como “Creep” e “Anyone Can Play Guitar”:

É uma coisa realmente chata de se dizer, mas um dos principais motivos para estar nessa banda é por causa das músicas e porque mudamos muito, muito rápido como uma banda. Temos uma sonoridade, mas ao mesmo tempo mudamos toda hora. ‘Anyone Can Play Guitar’ é quase como um cântico. E outro princípio por trás da banda é que a letra dessa música é contra o ego do rock and roll. O segundo verso diz ‘Eu quero ser Jim Morrison’ e eu tenho esse desrespeito patológico por Jim Morrison e todo o mito ao redor de Jim Morrison, simplesmente porque ele afeta e já afetou as pessoas em bandas e no negócio do rock and roll, no sentido de que elas pensam que têm que agir como idiotas para fazer jus à lenda.

O jornalista compara o mito sobre Jim Morrison com o mito de que os guitarristas têm um dom extraordinário ao invés de se tornarem bons músicos através da prática, e diz que muitos acham que têm algo metafísico envolvido, então Yorke completa:

É, é bem difícil… mentira! E quanto melhor você fica na guitarra, piores são as músicas que você escreve. Eu espero que talvez um dia essa música [‘Anyone Can Play Guitar’] apareça na MTV entre duas músicas de rock e aí você terá esses caras com perucas idiotas fazendo besteiras e nós entramos dizendo ‘Qualquer um pode tocar a merda da guitarra, não significa nada!’

Jim Morrison é um bastardo sem talento e gordo, e ele está morto. E nada disso significa nada. É mais importante ter a sua própria voz dentro do negócio do que fazer jus a essa coisa que você que precisa viver de acordo. Estou lendo um livro do Lester Bangs no momento e há algo brilhante sobre como de um lado o rock and roll deveria ser levado muito a sério, enquanto do outro lado ele deveria estar tirando sarro de si mesmo. Como o The Stooges… de um lado eles são uma banda verdadeira, fodida, mas do outro estão apenas se divertindo. Iggy Pop está se divertindo pra caralho.

Você pode ler a entrevista na íntegra, em Inglês, na Louder Sound.

Radiohead no Brasil

Em alguns dias o Radiohead estará no Brasil como parte de uma turnê pela América do Sul.

A banda já fez shows na Argentina e no Chile, e você pode encontrar ingressos parcelados em até 12x por aqui.