OZU - The Lo-Fi Sessions
 

A banda OZU foi formada em 2015 na cidade de São Paulo e já no nome deixa bem claro que tem influências de diversas vertentes das artes.

Yasujiro Ozu é um cineasta japonês que influenciou o grupo e após termos falado do grupo por aqui, está na hora de curtir mais uma novidade deliciosa deles.

The Lo-Fi Sessions é o nome do novo EP do OZU que usa samples, loops e claramente é influenciado pelo Lo Fi Hip Hop, apresentando canções no formato Beat Tape, onde canções instrumentais são compiladas por um beat maker/produtor.

São poucos os vocais que aparecem no trabalho e com exceção dos scratches, ele foi gravado, sampleado e produzido por Francisco Cabral, tecladista que fundou o OZU e tem como influências nomes como Jinsang, TomppaBeats, Eevee e Nymano, e ele fala a respeito:

Acho que a principal diferença entre o DownBeat Sessions Vol.01 [primeiro trabalho] e o novo EP é que essa é uma proposta em que a produção é muito mais simples. As músicas são mais curtas e a produção é menos complexa, mas isso não significa que elas foram feitas com menos carinho, apenas o conceito é diferente.

Ainda no primeiro semestre de 2018 a banda deve lançar um disco cheio e esse trabalho via Mono.Tune Records serve como um baita cartão de visitas para ele.

Aperte o play, leia um faixa a faixa exclusivo, embarque na viagem e relaxe com a sonoridade incrível do OZU.

– BACK HOME –

Um Lo-Fi clássico. Ela é a melhor faixa para abrir o EP uma vez que o disco todo é fortemente influenciado por esse estilo.
Tem esse nome pois a música foi inicialmente idealizada voltando pra casa, de noite, depois de andar pelas ruas de Cotia.

– SAKAE –

A faixa que é ao mesmo tempo a mais objetiva e mais subjetiva de todas. Foge um pouco da proposta do EP mas segue forte com a linha da OZU no geral. Uma homenagem a Sakae Osugi, um anarquista japonês morto no incidente Amakasu (um dos capítulos mais violentos da história recente do Japão, quando, após um grande terremoto e temendo que os anarquistas conseguissem alguma vantagem com o caos que havia se instaurado, forças militares prenderam Sakae e seu sobrinho de 6 anos e em seguida, os espancaram até a morte).

– SAMUI –

Samui foi a primeira faixa composta para o The Lo-Fi Sessions e já estava pronta muito antes do EP ser idealizado. Uma música que foi aos poucos sendo lapidada durante as apresentações ao vivo e que tem o groove como seu principal elemento. Também foge um pouco da linha Lo-Fi e flerta mais com os anos 90.

– ATALAIA –

A faixa com o andamento mais lento entre as sete músicas presentes no EP. Leva o nome do bairro com o clima mais contemplativo de Cotia.

– WET ASPHAULT –

Uma mistura de Lo-Fi clássico com um timbre da voz da Juliana Valle (vocalista da banda) que até então tinha sido bem pouco explorado nesse trabalho.

– YET TO COME –

Usamos elementos que imitam samples e que a harmonia junto com a melodia surgiram aos poucos durante os ensaios e passagens de som antes dos nossos shows. A única faixa onde a voz é o elemento protagonista porém fugindo da maneira tradicional.

– NAKAMURA PARK –

Fechando o EP uma outra musica com forte influência do Lo-Fi, porém o seu andamento mais acelerado contrasta com o restante do disco.
Apesar de ser a música mais interessante harmonicamente do disco, de maneira irônica, levou pouco tempo para ficar pronta.

 
 
Compartilhar