Renato Russo
Foto: Divulgação
  

Na última semana, uma notícia preocupou os fãs de Renato Russo. O filho do saudoso líder do Legião Urbana e responsável por seu patrimônio, Giuliano Manfredini, anunciou que vai leiloar todos os objetos que pertenceram ao pai no próximo sábado (7). O dinheiro arrecadado no leilão será direcionado ao Retiro dos Artistas, no Rio.

O anúncio não foi recebido muito bem no mundo da música e a família do cantor se pronunciou sobre o caso.

Em carta aberta, a irmã de Renato Russo, Carmem Teresa Manfredini, relatou a tristeza do resto da família ao saber da notícia, e disse que espera conseguir fazer o sobrinho mudar de ideia ao abrir o assunto familiar ao público. Há cerca de dois anos, segundo Carmem Teresa, o filho do vocalista cortou relações com a família sem motivo aparente. À época, Giuliano chegou a trocar as fechaduras da porta do apartamento que pertencia a Renato e abrigava seus pertences.

No texto, intitulado Desalento, a irmã do músico ainda afirma não ser contra a ajuda ao Retiro dos Artistas de forma alguma, mas questiona o motivo do leilão dos itens. Ela ainda sugere que, caso o leilão continue de pé, os objetos sejam doados ao Espaço Cultural Renato Russo.

Você pode ler a carta na íntegra clicando aqui.

Em resposta ao UOL, Giuliano Manfredini se recusou a dar maiores informações sobre a disputa familiar, mas esclareceu que todos os itens continuam sob responsabilidade do MIS (Museu da Imagem e do Som), em São Paulo.

Com todo respeito, não vou comentar assunto de foro íntimo e familiar, mesmo se tratando de missiva irascível por parte de um parente que não tem nada a ver com o legado. E que os 3 mil itens de acervo intelectual e artístico do artista Renato Russo continuam sob a responsabilidade integral do Museu da Imagem e do Som, na cidade de São Paulo.

O Retiro dos Artistas também se pronunciou contra a carta aberta de Carmem Teresa, dizendo que o leilão, na verdade, se trata de um bazar beneficente.

 
Compartilhar