(ilustração: Henrique Codonho/imagem: acervo Instituto Moreira Salles)
 

Este mês, no dia 23, celebramos mais um Dia do Choro, ritmo considerado o mais brasileiro que já existiu. Com menos pompa do que os estilos que são contemporâneos, como o jazz e o rock, o chorinho é uma mistura de influências africanas e latinas, do jeito que Pixinguinha gostava.

E hoje, quem realmente gosta desse gênero? Além de restrito a um nicho cultural, o choro já foi relacionado às classes sociais mais baixas, como hoje é o funk, por exemplo. Continua assim? E como vai a produção atual de chorinho?

Com essas questões em mente, ouvimos historiadores, jornalistas e músicos, inclusive o mestre do bandolim, Hamilton de Holanda. E trouxemos a resposta pra você neste terceiro episódio de Melodias Narradas, o documentário mensal dentro do Podcast TMDQA!.

Dê play abaixo ou procure no reprodutor de podcasts do seu celular! Você pode ouvir online ou fazer download. Também estamos no iTunes, na Deezer, Podflix e SoundCloud, entre outros. Pra comentar ou sugerir temas, mande sua mensagem no nosso Facebook oficial.

Ficha técnica

Duração: 27’16”
Reportagem: Nathália Pandeló Corrêa
Edição: Rafael Teixeira
Vinhetas: Natália André
Ilustrações: Henrique Codonho

Links

Podcast Capivariando
Urudicast
Socrastinando
Site do Ordinarius
Site de Hamilton de Holanda
Revista do Choro

Músicas usadas

Ordinarius – André de Sapato Novo
Ordinarius – Rosa
Hamilton de Holanda – Capricho de Choro
Hamilton de Holanda – Capricho de Pixinguinha
Taruíra – A pasta do Carlinhos