Ted Nugent em 2010
Foto de Ted Nugent via Shutterstock
 

Talvez você não saiba, mas o guitarrista norte-americano Ted Nugent tem visões de mundo ligadas à extrema direita e nunca fez questão de esconder isso.

O músico tem seu nome ligado à NRA, Associação que defende o uso de armas nos Estados Unidos e patrocina boa parte dos políticos de lá, e já se pronunciou a respeito diversas vezes durante toda sua carreira.

Em uma entrevista essa semana, Ted Nugent abordou o assunto dos alunos sobreviventes de Parkland, onde uma escola foi invadida e dezenas de adolescentes mortos por um jovem que estava portando um rifle.

Desde o acontecimento, esses garotos e garotas se uniram, passaram a protestar por uma restrição na venda de armas, e conseguiram realizar protestos imensos por todo o país como a March For Our Lives (“Marcha Pelas Nossas Vidas”), que entre outros teve a participação de Paul McCartney lembrando a honra de John Lennon.

Na entrevista, Nugent criticou os adolescentes e, obviamente, defendeu a NRA:

O processo de emburrecimento dos EUA está manifestado na privação cultural dos nossos professores que ensinaram a essas crianças as mentiras, e na imprensa que encorajou e entregou mentiras a esses jovens. Eu tenho pena deles porque não apenas é algo ignorante e perigostamente estúpido, como é algo sem alma. Atacar as boas famílias dos EUA que seguem a lei quando assassinos conhecidos e previsíveis cometem esses horrores entra na categoria de pessoas sem alma profundamente.

Ao falar da NRA, ele descreveu a National Rifle Association da seguinte forma:

Um conjunto de famílias Americanas que têm uma voz para defender o nosso direito dado por Deus e garantido pela constituição de possuir armas. Não temos sangue em nossas mãos.

O vídeo com a entrevista de Ted Nugent, amigo próximo do presidente Donald Trump, pode ser visto logo abaixo.

Recentemente Jesse Hughes, outro músico norte-americano, expressou opiniões parecidas ao não apenas defender o uso de armas como criticar com palavrões e piadas de mau gosto seus seguidores que pensavam de forma contrária. Ele usou o termo “patético” para descrever a March For Our Lives.

March For Our Lives

Vale destacar que em nenhum momento os adolescentes que têm organizado os protestos pelo país pediram para que o direito de portar armas nos EUA fosse eliminado.

O que eles sugerem é que exista um controle rígido para que seja mais difícil comprá-las no país. Hoje em dia você pode fazê-lo até mesmo em uma loja de instrumentos musicais.

   
 
FonteCoS
Compartilhar