Foto: Thiago Almeida/Lollapalooza
 

Os cariocas do BRAZA traduziram muito bem o clima que caracterizou o último dia de Lollapalooza Brasil 2018.

Com um sol avassalador, o grupo mostrou sua mistura de ska, reggae e rock para um público já considerável que pulou e dançou com a sonoridade dos caras.

No telão o BRAZA mostrava imagens fortes, como faz em seus clipes, do cotidiano violento e a realidade social do Brasil, principalmente do Rio de Janeiro, com crianças armadas e outros instrumentos de guerra.

Além de suas canções, o grupo também homenageou outros nomes brasileiros como Chico Science e Nação Zumbi e Charlie Brown Jr., puxando um trecho de “Zóio de Lula” inclusive. Nesse momento veio um baita de um forró que colocou todo mundo pra dançar e mostrou que não há limites para os estilos do BRAZA, já que depois veio a poderosa “We Are Terceiro Mundo”.

A música punk carregada de guitarras tem uma letra que fala de forma contundente sobre a política brasileira com trechos como:

“São muitos os Brasis, perceba no sotaque
Mas todos gritam juntos com a seleção no ataque
Coxinha, petralha, Gregório, Constantino
Sem água na torneira têm o mesmo destino”

Com uma roda enorme aberta na plateia, foi o momento mais cheio de energia da apresentação que depois foi orientada à calmaria do reggae.

Definitivamente, foi quente, muito quente.

 
Compartilhar