Billy Corgan, do Smashing Pumpkins

Ao longo dos últimos meses, Billy Corgan se envolveu em uma grande confusão em relação à esperada turnê de reunião da formação clássica do Smashing Pumpkins.

Quando a baixista D’arcy Wretzky revelou que havia sido “desconvidada” para tocar com Corgan, Jimmy Chamberlin e James Iha, polêmicas começaram a surgir e as coisas ficaram bem feias.

Agora, o cantor finalmente decidiu abrir o jogo sobre o assunto em uma entrevista para o New York Times.

“Eu acho que ela demonstrou por que não poderia estar envolvida nisso”, ele começou.

Eu estava vulnerável, compartilhei coisas e acreditei que existia uma razão para dar uma chance [para ela], por mais que existissem muitas evidências que apontavam que isso não seria uma decisão sábia.

No entanto, após o recente desenrolar dos acontecimentos, Corgan completou que qualquer possibilidade de reconciliação futura morreu “para sempre”.

Na entrevista, Corgan ainda reiterou a ideia de compartilhar oito novas músicas dos Pumpkins produzidas por Rick Rubin através de dois EPs, que seriam lançados ainda esse ano.

O músico também entrou em detalhes sobre suas visões políticas — “Eu sou um capitalista liberal à favor do mercado livre” — e comentou sobre “acusações” recentes de que a turnê da banda não estaria vendendo muitos ingressos — “Não estão vendendo o tanto quanto eu gostaria que estivessem vendendo”.

Todos os detalhes podem ser lidos na íntegra clicando aqui.