Bolhazul recria a história da arte em clipe criativo para “Manet”

A história da arte inspirou a banda brasiliense

 

Impressionismo, renascimento e romantismo foram influências na história da arte para a banda brasiliense Bolhazul no clipe de “Manet”. A canção antecipa o primeiro disco do grupo a ser lançado este ano. A partir do estudo sobre o pintor Édouard Manet, a banda conseguiu estabelecer uma relação entre Manet e o papel da arte na sociedade.

“Manet causou polêmica com algumas de suas obras e acreditamos que esse também seria um papel da arte, ir contra as convenções, impactar e gerar reflexão sobre temáticas diferentes. Gostamos muito também dessa associação entre diversos tipos de arte, como as visuais e a música e por isso também tentamos fazer a associação com essa canção”, analisa Patrick Maciel, vocalista e guitarrista da banda.

Produzido pela Pupila, empresa júnior da UnB, o clipe realiza na tela um paralelo entre pintura, música, dança e audiovisual. Isso com referências a obras de Manet, Michelangelo e Botticelli. Para realizar a reprodução dos quadros, os cenários foram feitos de materiais recicláveis e objetos descartáveis, unindo simplicidade e beleza nas composições.

A banda Bolhazul se destaca na cena independente brasiliense pelo som experimental, encorpado com riffs de guitarra intensos e linhas de baixo tênues. Além de Patrick, a banda é formada por Eduardo Hoffmann (baixo) e Guilherme Rocha (bateria).

Veja “Manet”:

 

Comentários