Chris Cornell e Vicky em 2017
Foto via Shutterstock
 

Em 18 de Maio de 2017 o mundo perdeu um dos talentos mais importantes da história do rock and roll quando Chris Cornell se suicidou em um quarto de hotel em Detroit.

Após show do Soundgarden na cidade, sob efeito de remédios controlados em uma quantidade muito acima do recomendado, ele tirou a própria vida e a última pessoa que conversou com ele ao telefone foi sua esposa, Vicky Cornell.

Há algum tempo a gente falou por aqui sobre como ela conversou abertamente sobre o caso pela primeira vez em uma entrevista, e por lá disse que culpava o médico de Chris, que havia lhe receitado remédios para dormir e analgésicos mesmo sabendo que o cantor já havia sofrido com o vício em substâncias desse tipo no passado.

Crise de Opioides

Em nova aparição na TV, dessa vez na MSNBC, Vicky foi convidada para falar a respeito da crise dos opioides nos Estados Unidos, que está matando centenas de pessoas diariamente por lá.

Os opioides são remédios utilizados como analgésicos, e por conta de seu forte efeito para aliviar a dor, bem como efeitos colaterais que vão da sedação à euforia, acabam viciando muitas das pessoas que iniciam tratamentos com os comprimidos da forma correta.

Ao falar a respeito disso no programa de televisão, Vicky alertou que os Estados Unidos estão tendo 174 mortes por dia por conta de overdoses de medicamentos controlados, isso sem contar drogas e álcool:

É como se tivéssemos um desastre aéreo por dia, e se fosse assim, estaríamos todos afrontados. É hora de nós expressarmos a nossa afronta e agirmos de forma efetiva em relação a essa epidemia.

O vídeo foi postado no Instagram de Vicky, onde ela vem publicando várias homenagens e campanhas relacionadas a Chris Cornell.

Há alguns dias a Casa Branca anunciou um encontro para debater a questão dos opioides e do vício, e o presidente dos EUA, Donald Trump, chegou a decretar 90 dias de “emergência na saúde pública” em 2017, mas esse período terminou em 23 de Janeiro e poucas ações, ou praticamente nada, foi feito a respeito.

"It's time for us to voice our outrage and do something about this epidemic."

A post shared by Vicky Cornell (@vickycornell) on