Foto: Divulgação
 

A cidade de Liverpool, uma daquelas muitas cidades inglesas conhecidas por revelarem boas bandas de tempos em tempos, é a casa de um furioso trio de Black Metal chamado Dawn Ray’d. O trio pode ser precisamente descrito como “um coquetel Molotov de black metal, crust, metal neoclássico, screamo, ambient, e visões políticas radicais”.

A banda tem chamado a atenção da imprensa musical internacional com o seu LP de estreia, The Unlawful Assembly, por carregar uma boa dose de teor político progressista e “de esquerda”, algo que não é necessariamente a regra quando falamos das bandas e do público de metal. O grupo já chegou a dar declarações sobre como a cena do metal é sim inclusiva e que “ser metaleiro e ser anti-fascista são duas coisas que têm que andar de mãos dadas”.

Recentemente o grupo lançou um vídeo para o single “Emptiness Beneath The Great Emptiness” contendo imagens de igrejas e bíblias em chamas, brutalidade policial, protestos, atos criminosos e a libertação de animais pela ALF (Frente de Libertação Animal), todas as cenas sendo intercaladas por cortes das performances caóticas do trio. Confira abaixo:

O vocalista Simon B. ainda falou um pouco sobre a escolha das cenas polêmicas para a composição do vídeo à Noisey:

Esse clipe parece ser a materialização mais honesta e lógica que conseguimos fazer até agora das nossas músicas. Ele precisava representar o que essa banda é, tanto no mundo real quanto nas nossas imaginações, e o balanço de temas e emoções que existem em ambas as gravações. Música é escapismo, mas o Black Metal é a resistência. Deixem as chamas queimarem como um sinal!

 

 
Compartilhar