Axl Rose no Rock In Rio 2017
Foto de Axl Rose via Shutterstock
 

Acredite ou não, nos anos 90 o Nine Inch Nails chegou a abrir alguns shows do Guns N’ Roses — algo que não traz boas lembranças para Trent Reznor.

Naquela época, Sean Beavan trabalhava com o NIN em seus shows como uma espécie de “membro não oficial” do grupo, e mais tarde chegou a contribuir como produtor do infame Chinese Democracy, álbum lançado pela banda de Axl Rose em 2008.

Recentemente, Beavan deu uma entrevista para o Guns N’ Roses Central onde contou uma história muito curiosa envolvendo a breve turnê conjunta do grupo de Reznor com o de Rose.

Em seu relato, o produtor comentou que em um determinado show na Alemanha o frontman do Guns acabou não aparecendo, fazendo com que até a polícia precisasse investigar o paradeiro do cantor.

Parecia que a plateia iria entrar num espírito de Segunda Guerra Mundial. Eles estavam atirando salsichas, segurando seus ingressos e gritando ‘Guns N’ Roses! Guns N’ Roses!’. Era bem divertido, mas nós estávamos nos sentindo confiantes — achávamos maluco, mas o Axl realmente nos amava e queria que entrássemos em turnê com eles, então eles nos deram muito apoio.

Nós fizemos o nosso show, foi louco. Então o Skid Row entrou no palco e a plateia ficou maluca. E então tudo começou a ficar muito bizarro: nós estávamos no backstage e descobrimos que o Axl estava em Paris. Então saímos de lá o mais rápido que podíamos e na saída nós fomos parados pela polícia. Eles estavam à procura do Axl e revistaram nosso ônibus para ver se encontravam ele.

Nós saímos de lá e tivemos sorte — saímos pouco tempo antes de um grande tumulto começar. Eram 84 mil pessoas esperando pelo Axl, e ele estava em Paris. Ele não apareceu nesse show. Quando tocamos em Wembley [na Inglaterra], ele apareceu.

Você pode conferir a entrevista completa através do vídeo a seguir.