Portugal. The Man vence o Grammy
 

Sem dúvida alguma um dos pontos altos do fraco Grammy 2018 foi o discurso de aceitação da banda Portugal. The Man.

Ao subir ao palco para receber o prêmio de Melhor Performance Pop de Duo/Grupo por “Feel It Still”, os caras não apenas fingiram que estavam limpando a bunda com o troféu, como ao se despedir o baixista Zach Carothers concluiu o discurso com um baita “Hail, Satan!”.

Agora em entrevista para uma rádio dos Estados Unidos, Carothers falou sobre diversos assuntos envolvendo a banda e, é claro, mencionou a ocasião, confirmando:

Sim, eu disse ‘Hail, Satan!’ Eu achei que seria algo engraçado. Algo que eu sempre quis fazer. Os Illuminati não têm mais tanto poder quanto as pessoas acham que eles têm em Hollywood. Eles têm só as melhores festas. Mas tipo, quando o assunto é fazer pactos com o diabo, não é tão bom assim. É meio que uma empresa de comunicação secreta. Eles são tipo uma agência de relacionamentos pessoais que já foi famosa, mas já viu seu tempo passar como tantas outras coisas. Os illuminati já tiveram seu momento.

Zach ainda continuou:

Ao contrário da maioria dos pop stars, a gente não se importa com nada. A gente ainda abre os nossos shows com ‘For Whom The Bell Tolls’, do Metallica. Sentimos uma responsabilidade no mundo pop de trazer de volta e mostrar de onde viemos. Temos a responsabilidade de chacoalhar as coisas.

Na entrevista, ele ainda falou que a imensa exposição da música fez com que diversos convites aparecessem, e ele pensa em aceitar grandes parcerias:

Temos coisas bem legais aparecendo. Quando você consegue emplacar um hit, muita gente entra em contato. Eu sempre quis fazer coisas assim. Várias vezes eu escrevi letras que são ótimas mas eu não conseguiria cantar, então se a Rihanna conseguisse, seria maravilhoso. Fizemos algumas coisas e tem sido bem divertido.

Você pode ouvir a entrevista logo abaixo.

     
 
Compartilhar