Neil Young
Foto de Neil Young via Flickr
 

A batalha de Neil Young contra as redes de streaming é um pouco diferente daquela de artistas como Thom Yorke e Geoff Barrow.

O músico não necessariamente reclama do pagamento de royalties feito pelas plataformas, mas sim da qualidade de áudio que é oferecida por cada uma delas. Em determinado momento, Young chegou a tirar seu catálogo de lugares como o Spotify por não gostar da resolução de áudio oferecida.

Desde então, o cantor tentou solucionar seu próprio problema de diversos modos. Um deles foi o Pono, um player de música de alta resolução lançado em 2015. Infelizmente, o projeto não deu certo, com a loja online do Pono fechando no começo de Abril e a ideia sendo engavetada oficialmente ano passado.

Já no final do ano passado, Young anunciou um novo serviço — intitulado XStream. Como nós falamos por aqui, o site estaria disponível gratuitamente por um tempo, contando com toda a discografia do músico em altíssima qualidade para que os fãs pudessem ouvir as músicas de seu ídolo da melhor forma possível.

Mas parece que, apesar dos novos projetos, Young ainda não se esqueceu do Pono. Em uma entrevista para o Los Angeles Times, o músico culpou as grandes gravadoras por cobrarem um valor muito alto pelos arquivos de alta qualidade.

“As gravadoras o mataram [o Pono]”, comentou. “Elas o mataram ao cobrarem de duas a três vezes mais pelos arquivos em alta qualidade se comparados aos MP3s. Por que alguém pagaria um valor três vezes maior?”

Elaborando, ele afirmou que “todo o tipo de música deveria ter o mesmo custo”, explicando que um arquivo de alta resolução não possui um custo maior de transferência do que um arquivo regular. Ele também opinou que a pirataria não é mais um problema porque “quem vai querer copiar algum arquivo se você pode fazer o stream dele?”

Por fim, o músico comentou sobre o possível sucesso do XStream, que será determinado após o serviço passar a ser pago — algo que deverá acontecer ao longo dos próximos meses. “Não existe nada impedindo que qualquer outra pessoa faça isso”, disse. “As gravadoras estão no meio do caminho com seus preços altos. Deveriam existir serviços de streaming de alta qualidade em todo lugar”.

Você pode conferir o resto da entrevista clicando aqui.

 
 
FonteConsequence of Sound
Compartilhar