Polêmico: Quincy Jones detona os Beatles e acusa Michael Jackson de plágio

Não foi só "xingamento", não: o produtor fez questão de enaltecer dois cantores brasileiros

Foto: Wikimedia Commons
  

Quincy Jones é conhecido por, além do seu grande trabalho na música, não ter papas na língua durante entrevistas.

Em uma conversa recente com a revista Vulture, o lendário produtor não mediu esforços para atacar alguns grandes nomes do mundo musical, e o “tiro” maior foi para os Beatles. Segundo Jones, a banda era a “pior do mundo”, e o cara ainda desceu a lenha nas habilidades de Paul McCartney — “o pior baixista que já ouvi” — e Ringo Starr.

Leia um trecho:

Lembro de um dia estar no estúdio com George Martin, e Ringo tinha levado umas três horas para arrumar uma linha de bateria em uma canção. Ele não conseguia fazê-lo. Nós dissemos, “cara, porque você não pega um drink, um pedaço de torta, e tira uma hora e meia para relaxar um pouco?” Então ele fez isso, e nós ligamos para Ronnie Verrell, um baterista de jazz. Ronnie veio e, em 15 minutos, quebrou tudo. Ringo voltou e disse, “George, você consegue tocar para mim mais uma vez?” Então George fez isto, e Ringo disse, “isso não soou tão mal.” Então eu falei, “é, filho da puta, porque não foi você [que tocou].” É um cara ótimo, apesar disso.

Continuando com seus disparos, Quincy Jones escolheu como alvo Michael Jackson, com quem trabalhou no lendário Thriller (1982). Segundo o produtor, o Rei do Pop “roubou” várias partes de suas músicas de outros artistas, chamando-o de “maquiavélico”.

Jones disse:

Odeio falar disso publicamente, mas Michael roubou muita coisa […] . “State of Independence”, da Donna Summer, e “Billie Jean”, cara. As notas não mentem. Ele era maquiavélico. […] Ganancioso, cara. Ganancioso.

Quincy ainda comentou sobre a aparência do cantor, dizendo que queria “matá-lo” por conta das cirurgias plásticas. Segundo Jones, Michael justificava todas mencionando “alguma doença que tinha”, mas ele sabia que era por conta do complexo alimentado pelo pai do artista.

Na mesma entrevista, Quincy ainda aproveitou para dizer que saiu com a filha de Donald Trump, que sabe quem mantou o presidente americano John Kennedy, e que os atores Marlon Brando e Richard Pryor já dormiram juntos — fato depois confirmado pela viúva de Pryor. Ufa…

Apesar de tudo, o produtor aproveitou a situação para chamar os brasileiros Caetano Veloso e Gilberto Gil de reis, e revelou ainda que visita as favelas brasileiras todo ano.

 

Comentários