Waze, WhatsApp, Facebook: Gilberto Gil atualiza a música “Pela Internet” 21 anos depois

"O pensamento é nuvem e o movimento é drone", dizem versos da nova versão

 

Gilberto Gil não é apenas um dos mais importantes nomes da música brasileira, como também é antenado quando o assunto é tecnologia.

Em 1996, ele realizou um feito que posteriormente viraria tendência da indústria fonográfica. Gil foi o primeiro artista brasileiro a ter seu show transmitido ao vivo pela internet. Na ocasião, apresentou pela primeira vez a música “Pela Internet“, que estaria presente em seu álbum Quanta, lançado meses depois.

A canção fala sobre o impacto e as facilidades da internet. Menciona websites, vírus e outros termos que seriam cada vez mais usados a partir daquele momento. Foi batizada em homenagem a “Pelo Telefone“, música lançada em 1916 considerada por muitos o primeiro samba da história.

Agora, pouco mais de 21 anos após seu lançamento original, Gil apresentou, também ao vivo, uma nova versão da música. Aconteceu em um evento fechado para convidados no Rio de Janeiro. O show foi transmitido através do canal oficial do cantor no Youtube.

Segundo o próprio. “a gente vai ficando velho e o mundo vai ficando novo”. Intitulada “Pela Internet 2“, a canção inédita, com a mesma base instrumental e melódica da original, menciona redes sociais como Facebook, aplicativos como o Waze e critica a imensidão de informações na qual estamos mergulhados.

 

O pensamento agora é mais “Black Mirror”: “As imperfeições humanas se multiplicam”

A canção original é uma apologia à internet, que na época conquistava cada vez pessoas e lugares pelo Brasil. A letra exalta o encurtamento das distâncias e o espaço democrático e horizontal que a rede promove. Mas, passados 21 anos, as coisas mudaram um pouco de face para Gil.

A importância que o digital assumiu para a sociedade, tal como os aplicativos móveis e suas constantes atualizações são debatidos em “Pela Internet 2”. Em coletiva realizada logo após o término do evento, Gil apontou detalhes sobre a letra nova:

Nessa nova letra, a dose apologética diminuiu e a crítica aumentou. É natural que assim seja, porque a internet virou um pandemônio, um estímulo a esse narcisismo individualista que se desdobra em política de ódio.

Mas não foi só isso. O show foi inteiramente tematizado pelos avanços tecnológicos. Todas as músicas tocadas abordam esse assunto. A setlist também contou com as composições “Cérebro Eletrônico“, “Metáfora“, “Futurível” e “Queremos Saber“, todas de Gil, e ainda com uma brincadeira com o verso “I can’t get no satisfaction”, dos Rolling Stones. No lugar de “satisfaction”, Gil usou a palavra “connection”, criticando o medo da sociedade de ficar longe da sociedade virtual.

Ainda em seu depoimento, o cantor falou sobre os malefícios do mundo conectado em rede. “As imperfeições humanas se multiplicam nessa multiplicação de possibilidades, de contato, de acesso e de informação”, disse.

 

A apresentação na íntegra pode ser conferida no player abaixo. A versão original de “Pela Internet” abriu a setlist (a partir de 25min no vídeo), enquanto a versão atualizada (que começa aproximadamente aos 51min) foi responsável pelo encerramento do show. Confira abaixo também a nova letra:

Pela internet 2:

“Criei meu website

Lancei minha homepage

Com 5 gigabytes

Já dava pra fazer

Um barco que veleje

Meu novo website

Minha nova fanpage

Agora é terabyte

Que não acaba mais

Por mais que se deseje

Se o desejo agora é navegar

Subindo o rio Tejo tenho como achar

Num site de viagem a melhor opção

Com preço camarada bem no meu padrão

Se é música o desejo a se considerar

É só clicar que a loja digital já tem

Anitta, Arnaldo Antunes, e não sei mais quem

Meu bem, o Itunes tem

De A a Z quem você possa imaginar

Estou preso na rede

Que nem peixe pescado

É zap-zap, é like

É Instagram, é tudo muito bem bolado

O pensamento é nuvem

O movimento é drone

O monge no convento

Aguarda o advento de Deus pelo IPhone

Cada dia nova invenção

É tanto aplicativo que eu não sei mais não

What’s app, what’s down, what’s new

Mil pratos sugestivos num novo menu

É Facebook, é Facetime, é Google Maps

Um zigue-zague diferente, um beco, um CEP

Que não consta na lista do velho correio

De qualquer lugar

Waze é um nome feio, mas é o melhor meio

De você chegar”

Comentários