Jay-Z em entrevista para a CNN
Foto: Reprodução / Twitter
 

Essa semana, Jay-Z participou do programa do apresentador Van Jones para o canal americano CNN.

Lá, o rapper falou extensamente sobre diversos assuntos, como sua carreira, a recente onda de denúncias de assédio em Hollywood, seu casamento e, é claro, as recentes polêmicas do presidente Donald Trump.

Em específico, Van Jones questionou Jay sobre um comentário de Trump onde o político se referia a países da África e ao Haiti como “buracos de merda”.

“É decepcionante e doloroso. Mas isso vem acontecendo há algum tempo, é assim que as pessoas falam quando ninguém está observando”, respondeu o rapper. Em seguida, ele comparou a situação à de Donald Sterling, ex-dono do time de basquete Los Angeles Clippers que foi pego fazendo comentários racistas:

Ele perdeu a posse do time. É um jeito de se encarar a situação, mas outra forma seria de deixar ele continuar com o time e ter um diálogo conjunto com ele. Porque quando você faz algo assim [ações drásticas], todos os ‘racistas escondidos’ voltam para os buracos deles, você não conserta nada. O que você fez foi passar perfume em uma lata de lixo.

E quando você faz isso… você cria um super-inseto, porque você não se livrou do problema. Você não tira o lixo dali, você só continua passando o spray para torná-lo mais aceitável. Quando essas coisas crescem, você cria um super-inseto, e agora temos Donald Trump, o super inseto.

O rapper ainda foi questionado se as palavras de Trump mereciam ser relevadas por conta da forte economia americana atualmente. “Para dar um pouco de crédito a ele, ele é alguém que está dizendo, ‘Olha, estou ajudando — estou diminuindo o desemprego entre negros. As pessoas negras estão indo bem sob minha administração’. Ele pode dizer coisas ruins, mas está dando dinheiro para os negros. Isso faz dele um bom líder?”, o apresentador perguntou.

“Não, porque isso não se trata de dinheiro”, respondeu. Jay continuou:

Dinheiro não é a mesma coisa que felicidade. Simplesmente não é. Ele não está prestando atenção no Ás da questão. Você trata as pessoas como seres humanos, esse é o ponto principal.

Esse é aquele velho assunto, ‘você me trata mal mas me paga bem’. Isso não vai deixar a pessoa feliz. Vai fazer esse problema retornar.

Como era de se esperar, Trump foi ao seu Twitter criticar a entrevista. “Alguém poderia informar Jay-Z que, por conta das minhas medidas, o desemprego entre pessoas negras está no MENOR NÍVEL JÁ REGISTRADO”, publicou.

Embora Trump esteja afirmando ter sido o responsável pelo número, vários jornalistas já apontaram que a queda do desemprego entre pessoas negras nos Estados Unidos esteve recuando gradualmente desde 2011, muito antes do político ter assumido a Casa Branca.

No mais, é curioso notar que, em diversas ocasiões, o rapper Eminem se referiu a Trump como “um pedaço de merda”, um “filho da puta” e fez mais de 90 mil pessoas xingarem o político em um festival, mas não recebeu nenhuma resposta do político. No entanto, Jay foi extremamente mais polido com suas palavras e imediatamente criticado pelo presidente.

Por conta disso, veículos internacionais estão questionando o motivo pelo qual um deles teria recebido a resposta, mas o outro não.

Você pode conferir tanto a fala do rapper como a resposta de Trump logo abaixo.

 
 
Compartilhar