Filha de Woody Allen volta a dizer que foi abusada pelo pai aos 7 anos

Dylan Farrow diz que chegou a achar que ela tinha feito algo de errado

Dylan Farrow
Foto: Reprodução / CBS
 

Em 1992 o diretor Woody Allen foi acusado de ter abusado sexualmente de Dylan Farrow, sua filha com Mia Farrow, que na época tinha apenas 7 anos de idade.

A denúncia surgiu após a babá da criança afirmar ter visto Allen “ajoelhado em frente de Dylan, com sua cabeça entre as pernas dela”. Quando Mia questionou Dylan sobre o ocorrido, a criança afirmou que Allen havia tocado “suas partes privadas”.

No entanto, Allen negou as acusações veementemente, e um ano depois tentou conseguir a custódia de Dylan na justiça — que acabou sendo recusada por um juiz.

Agora, Dylan acaba de dar sua primeira entrevista para a televisão, décadas após o surgimento das denúncias. Ao conversar com a CBS, a jovem reafirmou que foi abusada pelo pai, dizendo que, na época, ele a levou para o sótão da casa para não ser visto. Sua mãe estava fora de casa e quando ela contou o que havia acontecido, Mia ficou chateada, então a garota disse que seu primeiro impulso foi achar que tinha feito algo errado.

Na entrevista, ela chorou ao ver um vídeo com Woody dizendo que isso nunca aconteceu, e afirmou que ainda ama seu pai e que ele é “seu herói”, mas tudo isso “faz com que a traição e a ferida sejam ainda mais intensas.”

Embora tenha acabado de dar sua primeira entrevista para a televisão, Dylan já vem falando sobre o caso há alguns anos através de diversas colunas em jornais como o New York Times e Los Angeles Times.

Você pode conferir parte da entrevista de Dylan clicando aqui.

Comentários