Esses 20 discos estão completando 20 anos em 2018

Enquanto QOTSA e System Of A Down iniciavam as carreiras, bandas já se consolidavam com grandes sucessos

Discos de 1998
 

1998 foi o ano em que todos tivemos uma das maiores decepções da história futebolística com a Copa do Mundo da França, o ano em que Titanic se tornou o primeiro filme da história a arrecadar 1 bilhão de dólares e o ano em que perdemos lendas como Tim Maia.

Acontece que há 20 anos também foram lançados discos grandiosos tanto aqui quanto lá fora e hoje nós listamos por aqui 20 álbuns que completam 20 anos de lançamento em 2018.

Essa é a primeira parte de uma lista que terá continuação, então deixe suas sugestões nos comentários e divirta-se!

 

Lauryn Hill – The Miseducation Of Lauryn Hill

Após um sucesso imenso com os Fugees, a cantora Lauryn Hill passou por várias experiências pessoais que culminaram em seu primeiro disco solo.

The Miseducation Of Lauryn Hill é considerado um dos melhores álbuns de 1998 e, liderado pelo hit “Doo Wop (That Thing)”, também foi sucesso de público.

Beastie Boys – Hello Nasty

Beastie Boys - Hello Nasty

Hello Nasty, quinto disco de estúdio do Beastie Boys, também foi um dos destaques de 1998: com hits como “Body Movin'”, “Intergalactic” e “Three MCs And One DJ”, chegou ao topo da Billboard e levou dois prêmios Grammy pra casa.

Massive Attack – Mezzanine

O terceiro disco de estúdio do Massive Attack mescla o trip hop característico do grupo com a música eletrônica mais popular, rock e hip hop, e é o maior sucesso de público da banda até hoje.

Neutral Milk Hotel – In The Aeroplane Over The Sea

O Neutral Milk Hotel encerrou as atividades pela primeira vez em 1999 mas um ano antes lançou a sua obra prima, o segundo (e último) disco da carreira, In The Aeroplane Over The Sea.

Marilyn Manson – Mechanical Animals

Marilyn Manson - Mechanical Animals

Após o sucesso gigantesco de Antichrist Superstar, de 1996, Marilyn Manson resolveu chocar novamente logo na capa de Mechanical Animals, seu terceiro disco que lida com o perigoso mundo da fama e das drogas.

KoRn – Follow The Leader

KoRn - Follow The Leader

Ao final dos anos 90 o KoRn era uma espécie de embaixador do nu metal e Follow The Leader, seu terceiro disco de estúdio, era a síntese do estilo, com músicas como “Freak On A Leash”.

 

Hole – Celebrity Skin

O terceiro disco do Hole, banda de Courtney Love, trouxe uma sonoridade distante daquela mais crua e suja que pode ser ouvida nos seus primeiros álbuns, e conquistou público e crítica com músicas como a faixa título e até baladas, como “Malibu” e “Awful”.

Skank – Siderado

Siderado - 1996

Siderado, quarto disco do Skank, tinha a árdua tarefa de suceder O Samba Poconé, álbum que foi muitíssimo bem nas paradas por conta de hits como “Garota Nacional” e “É Uma Partida de Futebol”.

A banda mineira fez bonito, mixou o disco nos estúdios Abbey Road e retornou com novos sucessos como a balada “Resposta” e a divertidíssima “Mandrake E Os Cubanos”, que ganhou um clipe icônico.

Placebo – Without You I’m Nothing

Placebo - Without You I'm Nothing

Without You I’m Nothing é o segundo disco de estúdio da banda britânica Placebo e um dos favoritos dos fãs, com direito a hits como “Every You Every Me” e “Pure Morning”.

Titãs – Volume 2

TITÃS: do pior ao melhor álbum

Após o sucesso estrondoso do seu Acústico MTV, um dos melhores da história da série, o Titãs resolveu continuar na pegada desplugada ao lançar Volume Dois, disco de estúdio onde regravou músicas do seu catálogo.

O resultado não foi dos melhores, mas ainda assim a banda conseguiu alcançar muita gente por conta da cover de “É Preciso Saber Viver”, de Erasmo Carlos e Roberto Carlos.

 

Refused – The Shape Of Punk To Come

Refused - The Shape Of Punk To Come

Em 1998 a banda sueca Refused lançou seu terceiro disco de estúdio e entrou para a história.

The Shape Of Punk To Come, lançado ao final do ano, logo tornou-se um dos discos mais influentes do início dos anos 2000 e é celebrado por bandas importantes que vão do Punk ao Heavy Metal e citam o álbum como uma obra prima.

The Smashing Pumpkins – Adore

Smashing Pumpkins - Adore

O quarto disco de estúdio do Smashing Pumpkins marca um dos períodos mais difíceis da carreira do grupo.

Após o enorme sucesso com o disco Mellon Collie And The Infinite Sadness, de 1995, a banda começou a se desgastar internamente, o baterista Jimmy Chamberlin saiu e a sonoridade mudou completamente, indo na direção da música eletrônica.

 

Pearl Jam – Yield

Pearl Jam - Yield

Yield é o quinto disco de estúdio do Pearl Jam e além de retomar a sonoridade direta do início da carreira do grupo, também nos presenteou com um clipe incrível em animação para “Do The Evolution”.

System Of A Down – System Of A Down

System Of A Down - System Of A Down

Há 20 anos o System Of A Down fazia a sua estreia com um disco homônimo e logo de cara apresentava as armas que caracterizariam sua carreira: sons pesados cheios de elementos bastante próprios como em “Sugar” e baladas incríveis como “Spiders”.

 

Queens Of The Stone Age – Queens Of The Stone Age

Queens of the Stone Age-cover-2011-reissue

Quem também iniciou os trabalhos em 1998 foi o Queens Of The Stone Age, outra banda que surgiu com um disco homônimo.

Queens Of The Stone Age, logo de cara, apresentou a base do stoner rock que Josh Homme usaria no resto da carreira.

 

Alanis Morissette – Supposed Former Infatuation Junkie

Alanis Morissette - Supposed Former Infatuation Junkie

Como a gente já viu por aqui, 1998 foi um ano onde muitas bandas tiveram que provar seu valor após discos de sucesso.

Com Alanis Morissette não foi diferente e três anos após a explosão do gigantesco Jagged Little Pill, a canadense lançou Supposed Former Infatuation Junkie.

O álbum é bastante influenciado por uma viagem que Alanis fez à Índia em 1997 e seu principal single, “Thank U”, mostra isso claramente.

 

The Offspring – Americana

A banda norte-americana The Offspring era um gigante do underground quando lançou Ixnay On The Hombre em 1997 e passou a namorar sério com o mainstream.

Foi um ano depois, porém, que com Americana o namoro virou casamento e o grupo tornou-se um dos mais conhecidos do planeta, principalmente por conta de hits como “Pretty Fly (For A White Guy)”.

Apesar da sonoridade distinta de seus singles, o álbum mostra a sonoridade clássica do grupo em boa parte e é um dos pontos altos da carreira do The Offspring.

 

At The Drive-In – In/Casino/Out

At The Drive-In - In/Casino/Out

A carreira do influente At The Drive-In sempre andou muito rápido.

Em 2001 eles entraram em hiato tendo lançado o seu melhor disco, Relationship Of Command, um ano antes.

A estreia veio com Acrobatic Tenement em 1996, um disco voltado ao emo, e em 1998 o grupo já deu sinais de que estava trabalhando na sonoridade quando lançou In/Casino/Out, voltado ao post-hardcore e base para o que viria no futuro.

Goo Goo Dolls – Dizzy Up The Girl

Goo Goo Dolls - Dizzy Up The Girl

Dá pra acreditar que já se passaram 20 anos desde o mega hit “Iris”?

Pois foi em 1998 que o Goo Goo Dolls, grupo que nasceu no punk rock (sim, acredite), lançou seu sexto disco de estúdio e conquistou o mundo todo com uma mistura de rock alternativo e pop cheia de refrães pegajosos.

 

Lenny Kravitz – 5

Lenny Kravitz - 5

Outro disco que rende uns bons “sério que já fazem 20 anos?” é 5, de Lenny Kravitz.

O quinto álbum do cara conta com mega hits como “Fly Away”, “I Belong To You” e uma cover muito bem sucedida de “American Woman” (The Guess Who) que acabou aparecendo em uma reedição de 1999.

Comentários