Lançamentos nacionais: OQuadro, Ponto Nulo No Céu, Mutum, Vitor Barros

Bandas e artistas nacionais divulgam seus novos trabalhos

OQuadro
Foto: Rafael Ramos
 

OQuadro

Intitulado Nêgo Roque, o segundo disco da banda OQuadro foi produzido pela própria banda em parceria com Rafa Dias, e gravado no Estúdio T, em Salvador. A mixagem é assinada por André T. e a masterização por conta de Felipe Tichauer (US).

O álbum independente foi gerado por meio de um processo colaborativo. Entre os parceiros, Raoni Knalha, BNegão, Emicida, Indee Styla, Pedro Itan e DJ Gug. Como tema central, os artistas levantam questões sobre os valores sociais, bens culturais e existencialismo, apresentando o olhar do cidadão nascido no interior da Bahia ou em qualquer periferia, que enxerga a cultura hip-hop como arte contemporânea popular. Ouça:

Ponto Nulo No Céu

ponto nulo no ceu
Foto: divulgação

A banda catarinense Ponto Nulo No Céu lançou o clipe de sua nova música de trabalho, “Horizontal”. A faixa integra o disco Pintando Quadros do Invisível, trabalho mais recente do grupo, e o vídeo tem direção de Marcelo Borelli e Ricardo Suzigan.

O clipe é a continuação de “Telas”, vídeo lançado anteriormente pela banda. “Em ‘Horizontal’, o mesmo personagem está abrindo os olhos de outra pessoa, é aquele lance de rede e da força da informação”, explica o vocalista Dijjy. Assista:

Mutum

Jairo Pereira
Foto: Mariana Ser

O cantor e compositor Jairo Pereira, vocalista do Aláfia, lançou recentemente o seu primeiro disco solo pelo projeto Mutum. Agora, o músico divulga o clipe do primeiro single desse trabalho, “Química”.

O vídeo expõe de forma poética o encontro de diversos corpos, que foram se relacionando a partir de dinâmicas guiadas por Jairo e filmadas durante dois dias. No elenco de 10 pessoas, que se candidataram a partir de um chamado nas redes sociais, havia principalmente estranhos entre si. Confira o resultado:

Vitor Barros

vitor barros
Foto: divulgação

O músico e compositor alagoano Vitor Barros divulgou o disco Viva, composto por quatro faixas. O trabalho fala sobre a distância, saudade e a crença que temos nas pessoas ao nosso redor, e foi composto na fase de mudança do músico, de Maceió para São Paulo.

O álbum inteiro foi gravado, produzido e escrito por Vitor, que investiu em um microfone de captação e em vídeo aulas de edição para o lançamento. A ideia de simplicidade também foi composta e desenvolvida nessas condições, aliada com as letras e melodias mais calmas. Ouça:

 

Comentários