BEL
Foto: Jhona Lemole / Divulgação
 

Além de diversas experiências enriquecedoras, a turnê de BEL pela América do Sul também rendeu a faixa “O Gole que Presta”.

A composição une três países em uma mesma canção: Diaba Suja, de Portugal; Martin Longoni e Melina Xilas, da Argentina; além de BEL, brasileira e carioca.

A música foi gravada no La Vaquita Estudio, em Buenos Aires (AR), com os vocais de BEL gravados no estúdio Frigideira, no Rio de Janeiro. Participam da faixa Melina Xilas, na flauta, e Martin Longoni, nas guitarras, programações e sintetizadores.

Luciane Dom

Luciane Dom
Foto: Jefferson Cardoso / Divulgação

Quanto pesa uma luta? Quanto pesa um corpo negro? Quanto vale a liberdade? O novo clipe de Luciane Dom nasce a partir desses questionamentos. “Quanto Pesa?” traz uma reflexão sobre o passado e o presente.

O vídeo foi gravado por uma equipe 90% negra. A primeira parte foi filmada em um sítio em Santa Cruz. Para retratar o passado, foi necessário fazer uma imersão e uma preparação corporal para ambientação dos atores.

Já a segunda parte foi gravada em Botafogo, na Colab, e reuniu artistas como Jesuton, Alex Santozz, Raphael Pippa, entre outros. “A intenção foi falar de escravidão, mas não como a TV e alguns livros contam”, finaliza o diretor Davidson Ilarindo.

Miêta

Miêta
Foto: Ludmila Botelho / Divulgação

Dive, disco de estreia da banda mineira Miêta, é um trabalho repleto de referências aos anos 90, guitarras explosivas e vocais extensos.

Com base em referências indies noventistas, do shoegaze ao garage rock, o álbum foi construído com produção independente dos integrantes junto ao produtor Sandro Marte. A mixagem e masterização ficou por conta de Gil Mello (Subtrópico/ES).

As dez faixas abordam temas como a depressão que pauta a claustrofobia de um quarto até a expressão tardia das subjetividades femininas.

Thalles Cabral

Thalles Cabral
Foto: Reprodução / Facebook

O ator, cantor e compositor Thalles Cabral lançou recentemente o clipe de “You, The Ocean And Me”, faixa presente no disco Utopia.

Dirigido e roteirizado pelo próprio artista, o vídeo é recheado de simbolismos e metáforas que remetem ao mar e aos relacionamentos à distância. “A grande força do clipe não é a narrativa, são os quadros que a gente gera, as imagens”, define Thalles.

A música é inspirada no filme Os Famosos E Os Duendes Da Morte, de 2010, dirigido por Esmir Filho, baseado no livro de mesmo título, escrito por Ismael Caneppele.