Na cara: John Oliver pressiona Dustin Hoffman sobre denúncias de abuso

Apresentador fez várias críticas ao ator em debate

Dustin Hoffman e John Oliver
 

Desde que inúmeras denúncias de abuso sexual e assédio vieram à tona nos últimos meses, o ator Dustin Hoffman foi um dos figurões da indústria do cinema citados em histórias envolvendo colegas de trabalho.

Mais especificamente sobre o cara, uma assistente de produção que na época tinha 17 anos de idade disse que durante as gravações de A Morte do Caixeiro Viajante (1985) Hoffman tocou na sua bunda sem consentimento, e ainda passou boa parte do período de gravações fazendo piadas sexuais e perguntando sobre a vida íntima dela.

Ontem à noite aconteceu uma sessão de perguntas e respostas que, teoricamente, deveria ter girado em torno dos 20 anos do filme Manobras na Casa Branca, lançado em 1997 com Hoffman e Robert DeNiro.

Acontece que o mediador John Oliver resolveu questionar o ator a respeito das denúncias de abuso, e não contente com as respostas, pressionou Hoffman para que ele dissesse se realmente estaria arrependido do que fez.

O debate durou um bom tempo e teve início quando Hoffman disse não ter cometido abuso, garantindo que tudo não passou de “pessoas falando coisas estúpidas em um set de filmagem”.

Ele ainda falou sobre o comunicado oficial que soltou na época, destacando a parte onde disse que “SE cometeu algo errado, pedia desculpas” e que esse tipo de comportamento “não lhe representava”.

John Oliver disse que já que o comportamento aconteceu, então ele representava sim o ator:

É essa parte da resposta que me deixa puto. Reflete quem você era. Você não deu nenhuma demonstração de que não aconteceu. Houve um período de tempo em que você esteve caçando as mulheres. Parece uma desculpa dizer, ‘Bem, esse não sou eu.’ Você entende como isso soa como uma fuga?

Hoffman disse que John Oliver não estava lá em 1985 para saber o que aconteceu e tentou colocar tudo em uma “perspectiva histórica”, dizendo que os sets de filmagem da época eram carregados de piadas sujas e sexuais, e Oliver voltou a criticá-lo, dizendo que também não gostava dessa resposta e que ela “não parece ter a auto reflexão que um incidente desses demanda.”

Ele ainda disse que não gostava nada de ter essa conversa, mas que nesse caso, “nem eu e nem você somos a vítima”. Quando John leu trechos da declaração da assistente que acusou Dustin Hoffman, o ator respondeu com uma pergunta: “Você acredita nisso aí?”

Ele disse que sim, pois não haveria motivos para que ela mentisse, e Dustin voltou a dizer que as coisas não aconteceram como foram noticiadas.

LEIA TAMBÉM: Danny Masterson é demitido da Netflix após acusações de estupro

Um vídeo de parte da discussão (que durou mais de meia hora) pode ser visto logo abaixo.

 

FonteDeadline
Compartilhar

Comentários