Noel Gallagher's High Flying Birds - Who Built The Moon
Foto: Divulgação
 

Hoje, 24 de Novembro, foi lançado oficialmente o terceiro disco do Noel Gallagher sob a alcunha Noel Gallagher’s High Flying Birds.

O Who Built the Moon?, nome que foi retirado de um livro que Noel nunca leu – segundo o próprio – é o seu melhor trabalho desde que o Oasis fechou as portas em 2009.

O disco foi co-produzido pelo irlandês David Holmes, um músico com nome forte na música eletrônica, e isso fez toda a diferença.

Na audição do disco — com direito a uma coletiva com o próprio Noel — que estivemos presentes em um estúdio de São Paulo no mês passado, o músico disse que David o instigava a fazer coisas diferentes. “Isso aqui soa muito como Oasis”, disse o produtor, ao que Noel respondeu “Então isso é ótimo, não é?” “Não, vamos tentar algo diferente”, retrucou Holmes.

Noel Gallagher
Foto: Lawrence Watson

Leia nossa entrevista exclusiva com Noel Gallagher!

O resultado foi um disco moderno, que tira totalmente Noel Gallagher de sua zona de conforto e mostra que ele pode ir muito além em sua carreira solo.

Da abertura grandiosa e com influências de Kanye West em “Fort Knox”, à flautinha “irritante pra caralho” (palavras dele) na grudenta “Holy Mountain”, à psicodelia de “It’s a Beautiful World” até a sexy “Be Careful What You Wish For”, Noel está preparado para as críticas e desaprovação do público. E ele não liga pra isso.

Outro grande destaque é a épica “The Man Who Built the Moon”, que traz um clima denso nos versos com um refrão repleto de violinos e refrão marcante, fazendo dessa uma das melhores composições da carreira inteira do britânico.

Os fãs saudosistas de Oasis vão reclamar, dizer que está “muito pop” ou que “faltam guitarras” e as comparações com o As You Were, disco de estreia em carreira solo de seu irmão mais novo, Liam Gallagher, serão inevitáveis, não só pelo fato de terem lançado discos no mesmo ano e com um mês e meio de diferença (As You Were saiu no dia 6 de Outubro), mas porque Liam entregou exatamente o que os fãs queriam: guitarras, canções diretas e sem firulas.

No fim das contas temos que agradecer que ambos estão ativos e lançando bons trabalhos, cada um dentro de sua proposta e momento de vida, mas, nesse embate, Noel Gallagher saiu na frente por arriscar e mostrar que o “pop cósmico” do Who Built the Moon? é um dos grandes momentos de sua carreira que já dura quase 30 anos, independentemente das opiniões que o disco irá gerar.