Em 2015, o músico brasiliense Aloizio lançou seu primeiro disco em carreira solo, Esquina do Mundo, e foi um destaques da música nacional daquele ano, aparecendo inclusive em nossa lista de melhores álbuns do país.

De lá pra cá, ele se juntou a diversos músicos para se apresentar em eventos como a SIM SP, Febre, Dia da Música, CoMA, e consolidou o conceito de uma REDE, passando a atender pelo nome de Aloizio e a Rede, e já pensando no futuro do projeto.

A primeira música que nos dá um gosto do que vem por aí, “o filme q eu não quero ver”, ganhou um clipe bonitão e tem a sua estreia exclusiva hoje por aqui no TMDQA!

Ao falar abertamente e de forma brutalmente honesta sobre sua vida, Aloizio quis retratar a letra da canção com muitas sombras, e para isso foi necessário a luz; nada mais justo, então, que utilizar a belíssima luz do final de tarde em Brasília.

Gravado na capital federal, o clipe conta com a direção de Thais Mallon, tem assistência de fotografia do Gustavo Pastorino, produção e idealização de Aloizio e finalização do Raphael Borghi.

Suas imagens percorrem o centro da cidade mas não mostram passagens óbvias do local, escolhido pelo potencial incrível que tem para se trabalhar com luz e sombra.

Ao falar sobre o clipe, Aloizio explicou:

Eu comecei com duas ideias na cabeça: a música tem que ser ao vivo e eu preciso falar de sombra. Para aparecer a sombra, nós precisamos de luz e a luz mais bonita de todas é a que rola durante o pôr-do-sol em Brasília. A música já é a ação e por isso queria que as imagens fossem mais estáticas.

Composta durante um período em que morou no Rio de Janeiro, a canção fala sobre aspectos dos mais pessoais na vida de Aloizio, e isso acabou trazendo ainda mais destaque ao clipe:

Nesse período fiquei bem incubado, compondo e produzindo. E conversando com uma amiga, percebi que estava dando a ela os conselhos que eu mesmo deveria ouvir. Conversamos sobre o conceito de auto responsabilidade. Parar de culpar o outro. Foi inevitável reviver uma história na cabeça e essa música nasceu de um improviso. Eu escrevi as três primeiras frases, dei o REC e o resto foi fluindo. Os acordes são extremamente densos. Alguns amigos até sugeriram uma pequena mudança de rima, mas eu preferi deixá-la exatamente como veio ao mundo.

Assista ao ótimo novo clipe de Aloizio e a Rede logo abaixo. Um novo disco deve ser lançado no primeiro semestre de 2018.

     
 
Compartilhar