Hot Water Music
Foto: Divulgação
 

Más notícias: o músico Chris Wollard não poderá vir para o Brasil se apresentar junto do Hot Water Music em Dezembro.

A banda acaba de revelar a informação através de uma declaração em seu Facebook — já traduzida para o português. Nela, o grupo explica um pouco a situação por trás dos problemas de saúde de Wollard e anuncia seus substitutos.

Ao voltar do Riot Fest em Chicago, Wollard revelou ter se sentido muito mal, chegando a achar que estava sofrendo um ataque cardíaco. Após passar por várias consultas, o músico descobriu que, na verdade, ele sofria com sérios problemas de ansiedade e estresse e que seu corpo não estava lidando bem com isso.

Como resultado, ele precisará passar por um intenso período de tratamento urgente e não poderá estar presente para os próximos shows da banda nos Estados Unidos e Brasil. Em seu lugar, Chris Cresswell (The Flatiners) irá assumir seus vocais e guitarras na banda nos Estados Unidos (e já o fez no festival Fest, da Flórida), enquanto Chris DeMakes (Less Than Jake) virá ao Brasil com o grupo.

A carta completa da banda pode ser lida — já traduzida — clicando aqui ou então logo abaixo.

Você pode ver o show do Fest na sequência. A banda começa como um trio e recebe o vocalista do Flatliners mais pra frente da apresentação.

Olá amigos-
Nós temos um anúncio importante em relação aos nossos próximos shows. Como vocês já devem saber, o Chris não teve condições de fazer o show no The Fest em Gainesville, Flórida algumas semanas atrás. Ele também não terá como participar dos nossos próximos shows em Boston, Brooklyn, Filadélfia e São Paulo. Nós temos muita sorte por termos amigos incríveis como Chris Cresswell (The Flatiners, que nos ajudará nos shows de Boston, Brooklyn e Filadélfia) e Chris DeMakes (Less Than Jake, que nos ajudará no show de São Paulo), cobrindo nosso amigo Chris Wollard enquanto ele está fora da estrada se recuperando.
Segue abaixo uma declaração do Chris:
Olá a todos,
Eu acho que é hora de dedicar alguns minutos para dizer algumas coisas.
Em primeiro lugar, peço desculpas às pessoas que vieram para o The Fest na Flórida algumas semanas atrás.
Para aqueles que não sabem, eu não consegui tocar e pedi à banda que tocasse sem mim. Foi a primeira vez em minha vida que tive que me ausentar de um show, e não foi uma decisão fácil de tomar. Mas eu precisei colocar minha saúde como prioridade.
Eu não estava em condições de tocar e pensei que seria ainda pior para a banda cancelar o show, então lhes pedi que tocassem sem mim. E estou feliz que eles fizeram isso.
O motivo de tudo isso é que o último mês foi muito difícil pra mim. Quando voltamos para casa depois do Riot Fest, eu estava completamente exausto. Durante os próximos dias, continuei me sentindo mal até que finalmente pensei que estivesse tendo um ataque cardíaco. Acabei indo parar na sala de emergência de um hospital por 11 horas e durante esse tempo fizeram todos os exames possíveis em mim. Foi terrível.
Mas! A boa notícia é que NÃO TIVE um ataque cardíaco e, de fato, eles dizem que meu coração parece ótimo…
A má notícia, porém, é que estou com graves e sérios problemas de estresse e ansiedade e meu corpo simplesmente não está lidando com isso como costumava, e tudo isso me causou um bloqueio.
Neste exato momento eu estou tentando me reerguer. Trabalhando com meus médicos. Fazendo o que posso para me recuperar.
Eles me disseram que ainda vai levar um tempo para que eu volte ao normal e me pediram para não forçar demais a barra para que isso aconteça antes do tempo. Confesso que é muito difícil de aceitar. Eu decidi que queria pular algumas etapas e ignorar os problemas para poder fazer esses shows. Mas infelizmente, quanto mais eu tento e mais próximo chego dos fins de semana das apresentações, percebo que regrido ainda mais, ao invés de melhorar.
Essas tentativas me fizeram regredir e piorar ainda me levando até o ponto inicial onde meus problemas começaram.
Foi quando pedi à banda que continuasse caminhando e fizesse esses shows sem mim. Porque o que eu realmente preciso agora é de tempo para que meu corpo e minha mente trabalhem e retornem ao estado natural.
Infelizmente, eu não posso forçá-los e pular etapas como pretendia. Se eu tentar acelerar o processo, tudo se torna mais difícil.
Estou confiante de que estou no caminho certo e não me sinto derrotado. Eu sei que esta é uma montanha que eu POSSO escalar. É realmente muito frustrante quando você não se recupera de certos traumas e sente que não consegue fazer as coisas normais que você costumava fazer.
Também é muito difícil admitir quando você está doente e tem que aceitar certas limitações, sem contar o fato de ter que reconhecer que precisa de ajuda e tem que pedir por ela… Mas infelizmente é nessa fase que estou agora. Estou me recuperando, e vai levar um tempo.
Pedi à banda que continuasse sem mim – com alguém digno para preencher meu lugar por um tempo – para que eu possa cuidar de mim do jeito certo.
Todos nós dedicamos muito tempo e energia para o novo álbum e turnê, e sabemos que deixamos nossos fãs empolgados. Por isso eu me recuso a pedir a todos que parem enquanto eu me recupero. Eu quero que a banda continue sendo uma força positiva e preciso me preparar para voltar e continuar fazendo com que tudo corra bem quando eu puder tocar de novo.
Eu estarei de volta à banda assim que eu puder.
Chris Cresswell e Chris DeMakes são grandes músicos e excelentes amigos. Não pude pensar em dois melhores nomes para me substituir nesses shows. Vocês estão em boas mãos com eles até que eu retorne à banda.
O Hot Water Music ainda continua, e os caras vão colocar para fuder.
Muito amor,
Chris Wollard

   
 
Compartilhar