Deftones - Around The Fur
 

Em entrevista recente à publicação Revolver Magazine, Chino Moreno (vocalista do Deftones) refletiu sobre o disco que considera ser o melhor que lançou com a banda, o icônico Around The Fur – que completa 20 anos agora em 2017.

O segundo álbum da carreira do grupo foi lançado em 1997 e contém algumas de suas músicas mais populares até hoje, como “My Own Summer (Shove It)”“Be Quiet and Drive”. Around The Fur representou o ponto de virada na história do Deftones e marcou a consolidação da sonoridade da banda, com riffs de guitarra encorpados e inquietos, e o vocal agonizante, gritado e ao mesmo tempo contemplativo de Chino. Tal sonoridade acabou distanciando o Deftones da vala comum das demais bandas de New Metal da época e Moreno é o primeiro a reconhecer isso:

É o meu disco favorito. Nós estávamos muito confiantes – sabíamos o que cada um tinha a acrescentar, individual e coletivamente. E como banda na época, não tinha pra ninguém.

O Papa Roach, o Limp Bizkit e coisas assim estavam se tornando bandas muito grandes, maiores do que nós. A gravadora nos dava umas indiretas do tipo ‘Bom, esse tipo de música está vendendo muito agora, então talvez vocês devessem capitalizar em cima disso’, e nós éramos totalmente contra isso. Não que nos achássemos superiores à essas bandas. Não era assim. Nós só queríamos fazer algo um pouco diferente.

Chino também foi aberto em relação ao clima mental que vivia durante as sessões de gravação enquanto estavam em estúdio:

Eu provavelmente nunca senti tanta raiva na minha vida quanto naquela época. Mas eu provavelmente nunca estive tão feliz ao mesmo tempo. Cada emoção criava o ápice de muitas outras. Algumas das partes mais tristes do disco eram realmente pesadas de tristes. Algumas partes mais raivosas – eu não sei se jamais conseguirei soar tão nervoso de novo… Existe algo bom nisso. Eu estou meio que feliz porque eu não quero ser aquela pessoa mais. É como uma cápsula do tempo. Porra, eu estava louco! E amargo também, em algumas das coisas que eu estava cantando sobre, mas eu realmente fui sincero.

Para produzir o álbum, o Deftones trouxe de volta Terry Date. O produtor foi responsável pelo trabalho anterior da banda na época, o disco Adrenalineque segundo Chino soava “cru demais“. Para Around The Fur, o objetivo era traduzir a urgência e o peso que a banda tinha ao vivo para a realidade do estúdio, sem soarem super produzidos, mas com o refinamento e a grandeza sonora que a banda merecia ter:

Em Around the Fur, nós tivemos uma epifania onde pensamos ‘Ok, nós não queremos soar como uma banda de garagem. Nós queremos grandiosidade, mas sem caretice.’ O que acabamos atingindo naquele álbum – os sons que tiramos de bateria, os vocais que produzimos – tinha calor, era pesado, e era algo novo. Algo original.

O disco foi gravado em Seattle no estúdio Litho, que pertencia ao guitarrista do Pearl Jam, Stone Gossard. Lá a banda passou jornadas (quase) comerciais de 6 horas por dia gravando o disco, enquanto recebia visitas ilustres como a de Max Cavalera – que na época estava ainda vivendo o processo de ruptura com o Sepultura e deixou a sua marca colaborando com vocais na música “Headup”.

A rotina era empolgante para uma versão mais jovem e inexperiente do Deftones: após sair do estúdio eles ouviam versões da mix em fitas K7 no som do carro e voltavam para a piscina do condomínio de apartamentos em que estavam hospedados – onde rolavam as melhores festas.

É louco porque eu não lembro tanto da parte de ficar no estúdio quanto eu lembro das outras coisas que fizemos, as atividades extra-curriculares. Nós ficávamos fora o tempo inteiro e íamos para a piscina toda noite, onde rolavam festas na banheira com uma galera.

Foi lá que o fotógrafo Rick Kosick registrou a clássica foto de capa, o retrato da modelo Lisa M. Hughes de biquíni na piscina do condomínio, capturada com uma lente grande angular.

Modelo: Lisa M. Hughes

Apesar da relutância inicial do Deftones (e para a alegria da gravadora Maverick/Warner Bros), Around The Fur vendeu mais de 1 milhão de cópias desde o seu lançamento há 20 anos e definitivamente os colocou no hall seleto entre as grandes bandas cultuadas de metal da história.

Nós simplesmente estávamos muito confiantes naquele momento. Essa confiança nos levou a criar exatamente o disco que gostaríamos de fazer naquele exato momento na história. Nós não duvidávamos de nós mesmos. Nós todos estávamos morando juntos em um apartamento em Seattle – passávamos todos os minutos do dia juntos, só compondo música.

Existe uma combinação perfeita de fatores que levam algumas bandas a criarem o disco definitivo que vai definir a sua carreira e elevar os padrões de qualidade dentro de um gênero de música daquele momento em diante? Dedicação e trabalho duro parecem ter sido um dos elementos primordiais para que o Deftones criasse a sua obra-prima, pelo menos na opinião de um de seus criadores.